G2 - História dos Números. V2

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

A História dos Números:

A História dos Números

Folha de Rosto:

Folha de Rosto Grupo: Isabel Costa, Nº11; Pedro Pacheco, Nº18; Rui Alves, Nº20; Gonçalo Sousa, Nº10; António Ramada, Nº4 e Ricardo Santos, Nº19 do 7ºD. Escola: Escola Básica de Rio Tinto Nº2. Disciplinas: Matemática e Francês. Professoras: Maria Manuela Silva e Sara Costa. Data: Março e abril de 2013.

Índice:

Índice Introdução Slide 4 Origem dos Números Slide 5 Provérbios e Expressões Populares Slide 20 Conclusão Slide 26 Fontes Consultadas Slide 27

Introdução:

Introdução Neste trabalho vamos apresentar a origem dos números (como se começou a contar, as suas variadas representações, a base 10 e a utilidade da contagem) e algumas curiosidades ao longo da sua história. Depois iremos enunciar vários provérbios e expressões idiomáticas francesas com números e traduzi-los para português. Por último, fazemos uma pequena conclusão e indicamos as fontes de pesquisa utilizadas.

PowerPoint Presentation:

Os historiadores descobriram a origem dos números estudando as ruínas de antigas civilizações, fósseis, a escrita e a avaliação do comportamento de vários grupos étnicos desde o início dos tempos. Contudo, nessa altura, não era muito evidente para a população a necessidade da utilização dos números e da contagem. Mas, apesar das diferenças observadas ao longo do tempo, os números estão muito presentes no dia-a-dia de toda a população de formas muito variadas. Origem dos Números

PowerPoint Presentation:

Os homens primitivos não precisavam de contar, pois retiravam da natureza tudo o que precisavam. A necessidade surgiu quando começaram a desenvolver a agricultura e o comércio pois o s agricultores necessitavam de conhecer o tempo, as estações do ano e as fases da lua, surgindo assim as primeiras formas de calendário. O Início do processo de contagem

PowerPoint Presentation:

A palavra cálculo deriva do latim calculus , que significa pedrinha. Antigamente, para contar utilizavam-se pedras, nós em cordas, marcas nas paredes, talhes em ossos, desenhos nas cavernas,…

Representações Numéricas:

Representações Numéricas As quantidades passaram a representar-se por expressões, gestos, palavras e símbolos. Cada povo tinha a sua maneira de representação: Representação egípcia

PowerPoint Presentation:

O Ábaco (Instrumento de cálculo, vindo da Mesopotâmia há mais de 5500 anos)

Como é que se começou a contar:

Como é que se começou a contar Nas primeiras contas que se fizeram, as pessoas utilizaram as mãos. Como só há dez dedos no total, conta-se em dezenas, começando o sistema de numeração moderno (o sistema decimal).

O que é a base 10:

O que é a base 10 Os matemáticos dizem que se conta na base 10 (em grupos de 10). Não há qualquer razão matemática para contar em dezenas, é apenas um acaso biológico. Se houvessem 8 dedos no total, contar-se-ia na base 8.

Porquê usar as mãos:

Porquê usar as mãos Os dedos estavam “mais à mão” para contar. Tocar nos dedos enquanto se conta ajuda a efetuar a contagem. Os números e os dedos estão muito ligados. A palavra dígito vem do latim e significa dedo.

Os homens das cavernas contavam:

Os homens das cavernas contavam Antes da agricultura ter sido inventada, as pessoas vivam como “caçadores-recolectores”. Recolhiam apenas o que precisavam e restava-lhes pouco para trocar ou armazenar, logo não havia grande necessidade de contar as coisas. Apesar disso, havia alguma noção do tempo observando o sol, a lua e as estrelas.

Toda a gente conta:

Toda a gente conta Em alguns locais, existem populações que ainda vivem como caçadores-recolectores. A maior parte sabe contar, mas alguns nem sequer utilizam a contagem.

Então porquê:

Então porquê Podemos viver sem números mas começou-se a contar numa tentativa de acabar com as fraudes. Imaginem pescar dez peixes e pedir a um amigo que os leve para casa. Se não se souber contar, o amigo pode roubar alguns sem que nunca se saiba.

O que vale a pena contar:

O que vale a pena contar Mesmo quando já tinham inventado os números, as pessoas apenas contavam as coisas que lhes pareciam valiosas. Ainda hoje os Yupnos na Papuásia-Nova Guiné contam sacos de rede, saias de palha, porcos e dinheiro,…

PowerPoint Presentation:

Hoje lidamos com muitos tipos de  números:

Provérbios e Expressões Populares:

Provérbios e Expressões Populares No nosso dia-a-dia utilizamos muitas expressões com números. Nos slides seguintes temos alguns exemplos dessas expressões em Francês e em Português.

Provérbios:

Provérbios «Un homme averti en vaut deux» -« Homem prevenido vale por dois » . «Faire d'une pierre deux coups» -« Matar dois coelhos de uma cajadada só » . «Un “ tiens ” vaut mieux que deux “ tu l'auras ” » -« Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar » . « Jamais deux sans trois » - « Não há duas sem três » .

PowerPoint Presentation:

«Faire le diable à quatre» -« Fazer o diabo a quatro » . « Deux s'amusent, trois s'ennuient » - « Um é pouco, dois é bom e três é demais » . «Qui vole un oeuf, vole un boeuf» -« Quem rouba um tostão, rouba um milhão » . «Qui vole un pain mérite la corde, qui vole un million, le grand cordon» -« Quem rouba um pão é ladrão, quem rouba um milhão é barão » .

PowerPoint Presentation:

«Il n’y a que le premier pas qui coûte» -« O comer e o coçar estão no começar » . «Paris ne c'est pas fait en un jour» -« Roma e Pavia não se fizeram num dia » .

Expressões Populares:

Expressões Populares « Ennemi public numéro un » -« Inimigo público número um ». «Huitième merveille du monde» -« Oitava maravilha do mundo ». « Repartir à zero » -« Recomeçar da estaca zero ». « Cinquième roue du carrosse » - « Zero à esquerda ». «Haut de gamme» -« Nota 10 ».

PowerPoint Presentation:

«La semaine de quatre jeudis» -«No dia de São Nunca». « En quatre mots, un, trois, deux » -«E m duas palavras ». « Crier sur les toits » - «Gritar aos quatro ventos». «Avoir une case en moins» -« Ter um parafuso a menos ». «Avoir deux faces» -« Ter duas caras ».

Conclusão:

Conclusão Este trabalho foi útil para: 1) ficarmos a saber algumas curiosidades sobre a origem dos números e da numeração. 2) demonstrarmos algumas expressões e provérbios franceses que utilizam números e que, muitas vezes, não têm correspondência exata na língua portuguesa.

Fontes Consultadas:

Fontes Consultadas Google Imagens (acedido em 26/03/13). http://www.somatematica.com.br (acedido em 26/03/13). http://raf-proverbes.blogspot.pt (acedido em 26/03/13). http://historiarn.blogs.sapo.pt (acedido em 26/03/13). http://elrinconcito.net (acedido em 09/04/13). BALL, Johnny - Pensa Num Número , Dorling Kinderesley-Civilizações, Editores, L. da ; 1ª Edição, Londres, 2006. https://www.cnrtl.fr ( acedido em 27/03/13 ).

authorStream Live Help