A Arte é para todos

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

A Arte é para todos? : 

A Arte é para todos? Ana Mae Barbosa, em seu livro Inquietações e Mudanças no Ensino da Arte, deixa bem claro o potencial desta via de conhecimento ao dizer que: Por meio da Arte é possível desenvolver a percepção e a imaginação, apreender a realidade do meio ambiente, desenvolver a capacidade crítica, permitindo ao indivíduo analisar a realidade percebida e desenvolver a criatividade de maneira a mudar a realidade que foi analisada. (BARBOSA, 2003, p.18) DeniseCompasso 1

Visão Simplista e de Senso Comum : 

Visão Simplista e de Senso Comum Arte é o Belo As obras de arte são vistas como belezas a serem contempladas e reproduzidas pelo indivíduo. E ainda, a criação artística deve seguir rígidos padrões associados ao ideal de beleza, que em verdade é histórico e muda de sociedade para sociedade e ao longo do tempo. E mais, o que é belo para uma pessoa pode não ser para outra, e desta forma muitos ignoram as culturas de outros. DeniseCompasso 2

Arte é o Belo : 

Arte é o Belo DeniseCompasso 3

Visão Simplista e de Senso Comum : 

Visão Simplista e de Senso Comum Arte é Contágio Arte também não é o simples contágio, emoção. Arte nos contagia com determinados sentimentos. A arte só se efetivaria se o sentimento, que constitui o objeto da arte e que passa por uma avaliação moral – bom ou mau – contagiasse o leitor, o espectador, o ouvinte. A arte transforma quem faz, quem vê e a própria matéria usada. Sendo assim, arte vai além do contágio, é uma prática, é um fazer humano, que como prática, tem uma finalidade, um objetivo, uma intenção. DeniseCompasso 4

Arte é Contágio : 

Arte é Contágio DeniseCompasso 5

Visão Simplista e de Senso Comum : 

Visão Simplista e de Senso Comum Arte é Livre Expressão Um deixar fazer qualquer coisa a partir de sensibilização simplista ou da apropriação de sucatas, pouco se importando com a pessoa criadora, nos seus tempos e espaços situacionais e contextuais. Muitos se omitem e acabam traduzindo o fazer artístico como meio de liberar emoções; levando à alienação da realidade e retirando do processo criativo a importância de aspectos cognitivos. DeniseCompasso 6

Arte é Livre Expressão : 

Arte é Livre Expressão DeniseCompasso 7

Visão Simplista e de Senso Comum : 

Visão Simplista e de Senso Comum Arte é Interdisciplinaridade A Arte só tem servido para decorar as festas da escola, para ilustrar texto de Português, ou para ensinar princípios matemáticos. Assim como as outras disciplinas, a Arte tem conteúdo próprio. Trabalhar de forma interdisciplinar não quer dizer partir das outras disciplinas e integrá-las à Arte ou colocar a Arte a serviço das outras disciplinas. A Arte não é um meio, é um fim em si. Ela não serve nem é servida. Ela é ela! DeniseCompasso 8

Arte é Interdisciplinar : 

Arte é Interdisciplinar DeniseCompasso 9

Visão Simplista e de Senso Comum : 

Visão Simplista e de Senso Comum Arte é Objeto de Consumo O homem relaciona-se com a arte segundo as influências do seu tempo e no mundo contemporâneo em que vivemos tal relação acontece quando ele tem ou deseja ter uma gravura, um disco, um livro muito bem ilustrado, numa relação puramente consumista, e, muitas vezes elitista, um objeto a ser comprado, mas como uma área de conhecimento capaz de prepará-los para fruírem a produção dos artistas, refletirem sobre elas e produzirem sua obra. DeniseCompasso 10

Arte é Objeto de Consumo : 

Arte é Objeto de Consumo DeniseCompasso 11

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir : 

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir A partir das desconstruções de concepções sobre a arte, pretende-se aproximar o observador de uma concepção de arte mais completa, do que ela pode ser enquanto conhecimento, construção e expressão. DeniseCompasso 12

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir : 

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir Arte como Construção Arte é construção porque através dela se constrói algo, se transforma a matéria oferecida pela natureza ou pela cultura. A arte tem tanto um caráter técnico, racional; quanto outro mais subjetivo, ligado ao prazer estético, de quem faz ou de quem frui arte. Um processo de criação artístico é uma construção que tem dois grandes e fortes alicerces: a imaginação e o trabalho. DeniseCompasso 13

Arte como Construção : 

Arte como Construção DeniseCompasso 14

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir : 

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir Arte como Conhecimento Arte é conhecimento porque a própria significação da palavra denota tal concepção. O ver do artista é um ver afetado pelo pensar; um ver que analisa as formas e cores da natureza e as recompõe com uma nova inteligência do real. Assim, o ver-pensar é um combinar, um repensar, um transformar os dados da experiência sensível. O artista vive o seu tempo, com as visões de mundo, o espírito da época, ideologias de classe e de grupo..., com universos de valores que se fazem presentes na hora da criação artística e que são vividos com todo o seu empenho intelectual e ético, revelando a idéia de que arte é conhecimento. DeniseCompasso 15

Arte como Conhecimento : 

Arte como Conhecimento DeniseCompasso 16

Arte como Conhecimento : 

Arte como Conhecimento DeniseCompasso 17

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir : 

Arte é Construção, é Conhecer, é Exprimir Arte como Expressão Arte é expressão! “Uma força que se exprime e uma forma que a exprime.” (BOSI, 2003, p.50) Há uma força e uma forma envolvidas na expressão e dependendo do seu grau de mediação a expressão será efusão, símbolo ou alegoria. DeniseCompasso 18

Efusão : 

Efusão Efusão é a expressão direta, imediata. Por exemplo: um grito de dor pela morte de um ser amado. Arte como Expressão DeniseCompasso 19

Simbólica : 

Simbólica Símbolo é a expressão articulada através de uma linguagem para compor as imagens e a sintaxe. Por exemplo: uma oração fúnebre recitada em memória a um ser amado. Arte como Expressão DeniseCompasso 20

Alegoria : 

Alegoria Alegoria é quando há um intervalo grande de distância entre a imagem e o conteúdo ideal. Por exemplo: uma escultura de mármore de uma águia sobre o túmulo de um ser amado para representar as virtudes de força e ousadia. Arte como Expressão DeniseCompasso 21

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pré-histórica DeniseCompasso 22

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Egípcia DeniseCompasso 23

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Grega DeniseCompasso 24

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Romana DeniseCompasso 25

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Bizantina Arte Romana Arte Gótica Arte Medieval DeniseCompasso 26

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Renascimento Arte Moderna DeniseCompasso 27

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Maneirista DeniseCompasso 28

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Barroco DeniseCompasso 29

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Rococó DeniseCompasso 30

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Realista Arte Romântica Arte Neoclássica DeniseCompasso 31

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Impressionismo DeniseCompasso 32

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Impressionismo DeniseCompasso 33

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Expressionista DeniseCompasso 34

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Fauvismo Arte Futurismo DeniseCompasso 35

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Cubismo - Picasso DeniseCompasso 36

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Cubismo Brasileiro DeniseCompasso 37

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Dadaísmo DeniseCompasso 38

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Abstracionismo DeniseCompasso 39

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Surrealismo DeniseCompasso 40

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno PopArt Graffiti DeniseCompasso 41

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Op Art Interferência DeniseCompasso 42

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Concreta CoBra DeniseCompasso 43

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Arte Conceitual Arte Metafísica DeniseCompasso 44

A Arte é Para Todos : 

A Arte é Para Todos Arte Pós-Moderno Instalação Arte Naif DeniseCompasso 45

Referência Bibliográfica : 

Referência Bibliográfica DeniseCompasso http://modernidadeartes.blogspot.com/ http://www.imagetica.net/blog/ http://www.oeducador.net/ http://www.pintoresfamosos.com.br/ http://criticanarede.com/fil_tresteoriasdaarte.html http://www.edukbr.com.br/artemanhas/index.asp http://www.portalsaofrancisco.com.br/ FREITAS, Joselaine Borgo Fernandes de, Arte é Conhecimento é Construção é Expressão, Artigo. 2006 46 http://arteemacao.blogspot.com

Na Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98) artigo 46 : 

Na Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98) artigo 46 “Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais, a reprodução parcial ou integral, a distribuição e qualquer forma de utilização de obras intelectuais que, em função de sua natureza, atenda a dois ou mais dos seguintes princípios, respeitados os direitos morais previstos no art. 24: I – tenha como objetivo, crítica, comentário, noticiário, educação, ensino, pesquisa, produção de prova judiciária ou administrativa, uso exclusivo de deficientes visuais em sistema Braile ou outro procedimento em qualquer suporte para esses destinatários, preservação ou estudo da obra, ou ainda, para demonstração à clientela em estabelecimentos comerciais, desde que estes comercializem os suportes ou equipamentos que permitam a sua utilização, sempre na medida justificada pelo fim a atingir; II – sua finalidade não seja essencialmente comercial para o destinatário da reprodução e para quem se vale da distribuição e da utilização das obras intelectuais; III – o efeito no mercado potencial da obra seja individualmente desprezível, não acarretando prejuízo à exploração normal da obra; Parágrafo Único – A aplicação da hipótese prevista no inciso II deste artigo não se justifica somente pelo fato de o destinatário da reprodução e quem se vale da distribuição e da utilização das obras intelectuais ser empresa ou órgão público, fundação, associação ou qualquer outra entidade sem fins lucrativos.” 47

authorStream Live Help