Tec de processos

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

Slide 1: 

Tecnologia de Processo Slack et al., 1996, Administração da Produção, Atlas

Slide 2: 

O que é tecnologia de processo? Tecnologias de processos são as máquinas, equipamentos e dispositivos que ajudam a produção a transformar materiais e informações e consumidores de forma a agregar valor e atingir os objetivos estratégicos da produção. Exemplos: Computadores, robôs, aparelhos de radiologia, aviões, telefones, máquinas colheitadeiras, etc.

Slide 3: 

Os gerentes de produção devem ser capazes de: articular como a tecnologia pode melhorar a eficácia da operação; estar envolvidos na escolha da tecnologia em si; gerenciar a instalação e a adoção da tecnologia de modo que não interfira com as atividades em curso na produção; integrar a tecnologia com o resto da produção; monitorar continuamente seu desempenho; e atualizar ou substituir a tecnologia quando necessário.

Slide 4: 

Quem gerencia algum tipo de tecnologia precisa ser capaz de responder: O que a tecnologia faz que é diferente de outras tecnologias similares? Como ela faz isso ? Isto é, quais características particulares da tecnologia são usadas para desempenhar suas funções? Que benefícios a tecnologia usada dá para a operação produtiva? Que limitações a tecnologia usada traz para a produção?

Slide 5: 

Tecnologias de processos que têm significado especial para gerentes de produção: Tecnologias de processamento de materiais (como nas operações de manufatura) ; Tecnologias de processamento de informações (como nos serviços financeiros, por exemplo); Tecnologias de processamento de consumidores (como em varejo, medicina, hotéis, operações de transporte, etc.);

Slide 6: 

Tecnologias de processamento de materiais (como nas operações de manufatura). Máquinas-ferramentas de controle numérico (CNC) O conjunto de instruções codificadas e os computadores ligados à máquina tomaram o lugar do operador : maior acuidade, precisão, repetitividade, produtividade. Centros automatizados de controle numérico Os centros automatizados usualmente têm três ou mais graus de liberdade e têm a habilidade de mudar suas próprias ferramentas : produção de uma maior variedade de diferentes peças, possibilidade de produção de peças mais complexas

Slide 7: 

Robótica Um robô pode ser definido como « um manipulador automático multifunção reprogramável que tem diversos graus de liberdade, capaz de manusear materiais, peças, ferramentas ou dispositivos especializados através de movimentos programados variáveis, para desempenho de uma variedade de tarefas… » : maior habilidade de desempenhar tarefas repetitivas, monótonas e, algumas vezes, perigosas por longos períodos, sem variação e sem reclamação. Veículos guiados automaticamente (AGVs – Automatic guided vehicles) São pequenos veículos autônomos que movem materiais de e para operações agregadoras de valor : menor custo (substituição do trabalho humano); ajuda a promover entregas just in time de peças entre etapas no processo de produção; substituição dos sistemas de esteiras transportadoras.

Slide 8: 

Sistemas flexíveis de manufatura (FMS – flexible manufacturing systems) « Uma configuração controlada por computador de estações de trabalho semi-independentes, conectadas por manuseio de materiais e carregamento de máquinas automatizados ». Um FMS é mais do que uma tecnologia. Ele tem tecnologias integradas em um sistema, que tem o potencial para ser melhor do que a soma de suas partes.

Slide 9: 

Partes componentes de um FMS: Estações de trabalho CN (que desempenham operações mecânicas); Instalações de carga/descarga (robôs : movem peças de e para estações de trabalho); Instalações de transporte/manuseio de materiais (movem peças entre estações de trabalho); Um sistema central que controla e coordena as atividades de sistema, e também o planejamento de produção.

Slide 10: 

Manufatura integrada por computador (CIM – Computer-Integrated Manufacturing) O FMS integra aquelas atividades que estão preocupadas diretamente com o processo de transformação, mas não necessariamente as outras atividades, que devem ter acontecido antes da transformação. O sistema de manufatura está no cento de muitos outros procedimentos, atividades e sistemas. A integração mais ampla é conhecida como manufatura integrada por computador.

Slide 11: 

Definição: “monitoramento baseado em computador e controle de todos os aspectos de manufatura, baseado num banco de dados comum e se comunicando através alguma forma de rede de computador”. CIM centrada em tecnologia adota critérios técnicos e considera como as pessoas deverão adequar-se ao sistema. CIM centrada nas pessoas adota uma abordagem de “projeto paralelo”, onde o projeto leva em conta também as habilidades das pessoas que compõem o sistema.

Slide 12: 

Tecnologia de processamento de informação Incluem qualquer dispositivo que colete, manipule, armazene ou distribua informação: computadores de grande porte, mini e pessoais; periféricos, mídia magnética, impressoras, leitoras, etc. dispositivos transmissores/receptores, antenas, parabólicas, modens, redes de cabos óticos, fax, telefones; programas, sistemas e aplicações; Redes de áreas locais (LAN – local area network)

Slide 13: 

Redes de áreas locais (LAN – local area network) Vantagens do processamento distribuído, retendo o controle e os benefícios de comunicação da computação centralizada. A LAN é um rede de comunicações que opera até uma distância limitada, usualmente dentro de uma operação. O tipo mais comum de LAN conecta os PCs em um grupo de trabalho ou diversos departamentos e permite a todo o pessoal compartilhar acesso comum a arquivos de dados, outros periféricos e ligações com redes externas. Telecomunicações e tecnologia de informação A digitalização de transmissões de telecomunicações, junto com o uso de redes de fibra óptica de alta capacidade, possibilita a distribuição da capacidade de processamento mais próximo de seus usuários.

Slide 14: 

Intercâmbio eletrônico de dados (EDI – Electronic Data Interchange) As redes de intercâmbio de dados tiveram seu maior impacto na forma como pode ser processada a troca interoperações de informações. Os detalhes dos pedidos colocados junto aos fornecedores, pedidos recebidos dos consumidores, pagamentos feitos a fornecedores e pagamentos recebidos de consumidores podem todos ser transmitidos através de redes de informação. Isso elimina a necessidade de ler informações em papel. Sistema de informação gerencial (SGI) O SGI está relacionado com a forma como a informação se move, é modificada, é manipulada e apresentada de modo a poder ser utilizada no gerenciamento de uma organização (atividades de planejamento e controle)

Slide 15: 

Tecnologia de processamento de consumidor Interação tecnologia-pessoal-consumidor : - onde não existe nenhuma interação entre consumidores e tecnologia (o consumidor pode até navegar ou guiar o processo mas não o dirige). Ex: sistema de reservas de hotel, mesa de informação em empresa pública de utilidades, sistema de agendamento de férias, check- in no aeroporto); consumidor é o “navegador” da tecnologia onde existe interação passiva entre consumidores e tecnologia ( a tecnologia guia o consumidor). Por definição, essa classe de tecnologia está processando consumidores e está portanto fora do controle deles. Ex: tecnologias de transportes, equipamentos de radiologia, tecnologia de raios X e diálise renal; consumidor é passageiro da tecnologia. onde existe interação ativa entre consumidores e tecnologia (os consumidores estão ativamente envolvidos no uso, ou no direcionamento da tecnologia). Ex : entretenimento interativo, diálise renal auto-operada, sistemas de vendas operada por telefone; consumidor dirige a tecnologia.

authorStream Live Help