Agentes Extintores

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

Agentes extintores mais comuns

Comments

Presentation Transcript

Plano de Emergência:

Agentes Extintores Módulo | Organização da Emergência Formador | Luís Fragoeiro Data | 12/03/2016 Técnico Superior de Segurança no Trabalho B-learning – Nível 6

Plano de Emergência:

Agentes Extintores Os mais vulgares são: Água Espuma Co 2 (Dióxido de Carbono) Pó Químico 08/04/2016 Luís Fragoeiro 2

Plano de Emergência:

Água 08/04/2016 Luís Fragoeiro 3

Plano de Emergência:

A água É o agente extintor mais utilizado para incêndios da classe A e atua sobre tudo por arrefecimento, abafamento, choque e encharcamento. É constituído por água ou por solução aquosa e um gás auxiliar. Utilizada em jato Tem maior alcance e de penetração devendo dirigir-se sempre para a base das chamas base Utilizada em Nevoeiro Pode com esta técnica ser utilizada em incêndios da classe B (gasóleos, nafta, petróleo, óleo, etc., excetuando-se os combustíveis líquidos voláteis como gasolinas, benzina, álcool. Pode ainda ser utilizada em incêndios em equipamento sem tensão elétrica cuja voltagem não exceda os 500 volts 08/04/2016 Luís Fragoeiro 4

Plano de Emergência:

A água Extintor de jato de água com o sem aditivos: 08/04/2016 Luís Fragoeiro 5 Forma de Extinção Arrefecimento Classes de Fogo Classe A Velocidade de extinção Lenta Envelhecimento Risco de oxidação Perigo de emprego Corrente elétrica Toxidade Nula Alcance do Jato 8 a 10 metros Aditivos Melhoria da capacidade da água. Com AFFF podem extinguir-se fogos da Classe B

Plano de Emergência:

A água Extintor de água pulverizada com o sem aditivos: 08/04/2016 Luís Fragoeiro 6 Forma de Extinção Arrefecimento Classes de Fogo Muito eficaz na Classe A Eficaz na Classe B, combustíveis densos Velocidade de extinção Média a rápida Envelhecimento Risco de oxidação Perigo de emprego Pode utilizar-se em presença de c orrente elétrica (baixa tensão) Toxidade Nula Alcance do Jato 2 metros Aditivos Melhoria da capacidade da água. Com AFFF podem extinguir-se fogos da Classe B

Plano de Emergência:

Espuma 08/04/2016 Luís Fragoeiro 7

Plano de Emergência:

A Espuma É o agente extintor especialmente usado em grandes incêndios da classe B é mais leve que a maior parte dos combustíveis líquidos, atuando por isso por asfixia e arrefecimento. Espuma Química Obtém-se por uma reação química entre duas soluções líquidas ou pela adição de um pó na linha de água, e tem sido posta de parte pelo aparecimento de espumas físicas 08/04/2016 Luís Fragoeiro 8

Plano de Emergência:

A Espuma Espuma mecânica É gerada por uma mistura de água, líquido espumífero e ar, por meio de bomba ou de sistema indutor, variando a mistura entre 1 a 6% conforme o espumífero, o tipo de incêndio e condições de aplicação e pode ser de: Baixa Expansão produzida por agulheta cometa Média Expansão produzida por agulheta dotada de rede Alta Expansão produzida com auxílio de um gerador de alta expansão 08/04/2016 Luís Fragoeiro 9

Plano de Emergência:

A Espuma Extintor de Espuma mecânica Resulta da injeção, mediante pressão de gás auxiliar de uma emulsão ou de uma solução que contém produto emulsor, formando-se a espuma a partir de água, espumífero e ar. 08/04/2016 Luís Fragoeiro 10 Forma de Extinção Asfixia e Arrefecimento Classes de Fogo Classe A e B Velocidade de extinção Lenta Envelhecimento Risco de oxidação interior Perigo de emprego Não pode ser usado em presença de corrente elétrica, é corrosiva. Toxidade Nula

Plano de Emergência:

CO 2 – Dióxido de carbono 08/04/2016 Luís Fragoeiro 11

Plano de Emergência:

CO 2 Também é conhecido por Anidrido Carbónico ou Neve Carbónica, é um gás incombustível, incomburente, mais pesado que o ar, que atua sobre tudo por asfixia, por arrefecimento e sopro. Não deixa resíduos 08/04/2016 Luís Fragoeiro 12

Plano de Emergência:

CO 2 08/04/2016 Luís Fragoeiro 13 Forma de Extinção Asfixia e Arrefecimento Classes de Fogo Classe B Velocidade de extinção Rápida Envelhecimento Não tem riscos não é corrosivo Perigo de emprego Não expor ao sol, pode ser utilizado com segurança em incêndios em tensão elétrica, provoca queimaduras ( -80º C no difusor) Toxidade Nula, embora não seja respirável, a área deve ser evacuada e usado ar comprimido.

Plano de Emergência:

Pó Químico Atua por asfixia e absorção do calor, atuando também quimicamente nas reações em cadeia segundo o tetraedro do fogo, protegendo temporariamente o calor, o combustível e o comburente. Utiliza-se segundo a classe indicada: Pó químico para as classes BC À base de bicarbonato de sódio ou bicarbonato de potássio Pó químico para as classes ABC À base de fosfato de amónio Pó químico Tipo Especial -Classe D 08/04/2016 Luís Fragoeiro 14

Plano de Emergência:

Pó Químico Atua por asfixia e absorção do calor, atuando também quimicamente nas reações em cadeia segundo o tetraedro do fogo, protegendo temporariamente o calor, o combustível e o comburente. Utiliza-se segundo a classe indicada: Pó químico para as classes BC À base de bicarbonato de sódio ou bicarbonato de potássio Pó químico para as classes ABC À base de fosfato de amónio Pó químico Tipo Especial - Classe D 08/04/2016 Luís Fragoeiro 15

Plano de Emergência:

Comparação entre Agentes 08/04/2016 Luís Fragoeiro 16

Plano de Emergência:

Comparação entre agentes 08/04/2016 Luís Fragoeiro 17 Classes de Fogo Agentes Extintores Água Espuma CO 2 Pó Químico Halons Jato Pulve . ABC BC D B MB B N MB N N A N A MB B MB MB N B N N N B B B N B N N N N N N MB N N – Não Usar; A – Aceitável; B - Bom; MB – Muito bom

Plano de Emergência:

Plano de Emergência Luís Fragoeiro