Slides de geografia

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

Agronegócios e Agroindústrias : 

Agronegócios e Agroindústrias

Agronegócios : 

Agronegócios

Bases do Sucesso do Agronegócio : 

Bases do Sucesso do Agronegócio Exploração racional dos recursos naturais com a melhor tecnologia do planeta para áreas tropicais: fronteira agrícola, melhoramento genético, mecanização, plantio direto, safrinha, etc. Melhoria da capacidade gerencial e de comercialização. Bioenergia. Organização nas negociações: contenciosos, G-20 Crescente demanda: maior consumo nas camadas mais pobres dos países em desenvolvimento.

Brasil 3o maior exportador mundial : 

Brasil 3o maior exportador mundial Liderança consolidada em soja, café, açúcar/etanol, suco de laranja, carne bovina, frango, celulose e fumo. Potencial de liderança em suínos, algodão, milho, lácteos, frutas.

Exportações do Agronegócio Brasileiro : 

Exportações do Agronegócio Brasileiro

Balança Comercial Agronegócio(Definição de agricultura da OMC) : 

Balança Comercial Agronegócio(Definição de agricultura da OMC)

O Futuro do Produtor Agropecuário : 

O Futuro do Produtor Agropecuário EFEITO “ESTEIRA ROLANTE”: Intensa mudança tecnológica aumenta seleção de produtores. Resultado: maior competição e homogeneização dos sistemas produtivos. EFEITO “MONTANHA-RUSSA”: Clareza sobre comportamento volátil dos preços agropecuários. Necessidade de provisão para os inevitáveis períodos de “vacas magras” (custos > preços). EFEITO “MIGRAÇÃO”: Expansão da fronteira agrícola. Mudanças estruturais da infra-estrutura e logística (originação x destino).

O Futuro do Produtor Agropecuário : 

O Futuro do Produtor Agropecuário EFEITO “GESTÃO EFICIENTE”: Objetivo é otimização da rentabilidade (e não da produtividade). Decisões baseadas no retorno sobre ativos totais e nos custos de oportunidade. EFEITO “AGRICULTURA CONTRATUAL” Coordenação de cadeias produtivas: competitividade sistêmica, sinergias regionais (grãos x carnes x lácteos). Melhoria das relações contratuais: pacotes tecnológicos, terceirização de serviços e atividades, etc. EFEITO “NOVO PROTECIONISMO”: Barreiras técnicas: padrões de qualidade, classificação e certificação, rotulagem, rastreabilidade, bem-estar dos animais. Ex: Protocolo de Cartagena (OVMs) Barreiras sanitárias: “morte lenta x morte rápida”. Ex: Doença da Vaca Louca, Aftosa, Gripe Aviária. Barreiras trabalhistas: Ex. acusações sobre “trabalho escravo” Barreiras Ambientais: Ex. repercussão do desmatamento.

Ciclo do agronegócio : 

Ciclo do agronegócio Costuma-se dividir o estudo do agronegócio em três partes. A primeira parte trata dos negócios agropecuários propriamente ditos (ou de "dentro da porteira") que representam os produtores rurais, sejam eles pequenos, médios ou grandes produtores, constituídos na forma de pessoas físicas (fazendeiros ou camponeses) ou de pessoas jurídicas (empresas). Na segunda parte, os negócios à montante (ou "da pré-porteira") aos da agropecuária, representados pela indústrias e comércios que fornecem insumos para a produção rural. Por exemplo, os fabricantes de fertilizantes, defensivos químicos, equipamentos, etc. E, na terceira parte, estão os negócios à jusante dos negócios agropecuários, ou de "pós-porteira", onde estão a compra, transporte, beneficiamento e venda dos produtos agropecuários, até chegar ao consumidor final. Enquadram-se nesta definição os frigoríficos, as indústrias têxteis e calçadistas, empacotadores, supermercados e distribuidores de alimentos.

Tipos de Produtores : 

Tipos de Produtores Pequenas e médias áreas Horta em pequena área No Brasil os pequenos e médios produtores também são conhecidos como minifundiários, aqueles que contam com áreas pequenas e poucos recursos financeiros para incrementar o processo. Porém, existem empreendedores modernos que, apesar de pouca área, conseguem maximizar a produção, através da diversificação de culturas, a exemplo do que acontece em países com pouca extensão territorial, como o Japão e integrantes da Europa, e conseguem auferir bons lucros através da criação de aves, suínos e da piscicultura, bem como na plantação de hortifrutigranjeiros, de fumo, arroz e outras culturas que dependem de pouco espaço e muita mão-de-obra. No Brasil, a agricultura familiar é a que predonima nos minifúndios.

Grandes áreas : 

Grandes áreas Os proprietários ou arrendatários de grandes extensões de terra são também conhecidos como latifundiários. Geralmente este tipo de produção é caracterizada pela monocultura de produtos considerados commodities, que no Brasil são principalmente a soja, o milho, o algodão e a pecuária leiteira e de corte. O lucro se dá pelo ganho de escala e a redução dos custos de produção.

CONCLUSÕES : 

CONCLUSÕES O Futuro do Produtor deCommodities Agropecuárias Estratégia Genérica: Produtor não tem controle sobre preços Margens do negócio costumam ser baixas e voláteis Solução usual é buscar aumento da produção e da produtividade e redução de custos.

Agroindústrias : 

Agroindústrias

Passado da Agroindústria : 

Passado da Agroindústria A partir do final da década de 60, o Brasil combinou um processo de modernização agrícola a um conjunto de políticas de estímulo à agro industrialização, que resultou no cenário de competitividade internacional verificado hoje. O processo de modernização foi responsável, ao longo dos anos 70, pela rápida criação de mercados locais de insumos para a agricultura e pelo desenvolvimento e adaptação tecnológica de material genético. O processo de geração e difusão de inovações de origem biológica foi fundamental para a ampliação do espaço econômico da agroindústria brasileira. As perspectivas abertas pelo desenvolvimento, desde o final da década de 70, da moderna biotecnologia possibilitam o melhor aproveitamento das vantagens naturais do País, transformando-as em vantagens competitivas.

Presente das Agroindústrias : 

Presente das Agroindústrias Hoje, o Brasil se defronta com um novo quadro de tendências internacionais no setor agro alimentar, que combina especialização (e, com isto, elevados requerimentos de produtividade) e variedade (que exige atenção ao consumidor e uma ágil capacidade de resposta a mudanças na configuração dos diferentes mercados). Este último permitiu um eficiente processo de tropicalização de culturas e variedades, resultando na ocupação agrícola e agroindustrial de regiões aptas à mecanização, como o Centro-oeste, onde o Brasil detém níveis elevadíssimos de rendimento físico na produção de soja em grão.

Interior de uma Agroindústria : 

Interior de uma Agroindústria

Exterior de uma Agroindústria : 

Exterior de uma Agroindústria

Rede de Agroindústrias : 

Rede de Agroindústrias

Slide 21: 

A abertura da economia brasileira, a redefinição da Política Agrícola Comum (PAC) adotada pelos países da União Européia, a criação do MERCOSUL e a reestruturação, em curso, do Estado brasileiro, tornaram imprescindível a criação de novos instrumentos de políticas no sentido de incentivar o aumento de produtividade, melhorar os fatores sistêmicos de competitividade (relacionados ao custo Brasil) e definir claramente uma política comercial compatível com a estabilidade da moeda.

Formas de estímulo à agro industrialização : 

Formas de estímulo à agro industrialização a) políticas típicas do período de substituição de importações, adotadas com ênfase nas décadas de 60 e 70, como fundos especiais para mecanização; imposição de quotas e tarifas visando proteger a indústria de insumos; e pesados investimentos em infra-estrutura, incluindo redes públicas de armazenamento, sistemas de produção de sementes híbridas, estradas e hidrelétricas; b) políticas de modernização, principalmente pelo uso do crédito rural subsidiado, de importância crescente nos anos 70, até ser eliminado ao longo dos anos 80;

Slide 23: 

c) políticas de promoção às exportações, com base em incentivos fiscais, e política de minidesvalorizações da taxa de câmbio, que se tem mantido estável; d) políticas de reestruturação agroindustrial, envolvendo financiamento da agroindústria e definição de uma política de fixação de quotas para exportação; e, finalmente,e) políticas de substituição de energia, que utilizaram fundos especiais para investimento na produção de álcool e estímulo aos consumidores.

Obstáculos das Agroindústrias : 

Obstáculos das Agroindústrias Entretanto, os obstáculos a serem removidos para aumentar a competitividade da agroindústria não são pequenos. Eles se localizam em segmentos que no passado foram "tutelados" pelo Estado, como o de leite e o do café (implicando regras de incentivo a produtores mais eficientes que sejam capazes de acompanhar as novas exigências do mercado interno); na baixa produtividade; nos problemas sanitários da pecuária extensiva; na reduzida média de produtividade das lavouras de milho, cana-de-açúcar e laranja. Somam-se, ainda, problemas na definição da política de crédito e tarifária (incluindo mecanismos mais eficientes de ação anti-dumping) e a urgente necessidade de melhoria da infra-estrutura rodoferroviária e portuária.

authorStream Live Help