Historia Unidade 1

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

UNIDADE 1 : 

UNIDADE 1 Da Pré-História à Grécia Antiga

Slide 2: 

A PRÉ- HISTÓRIA Definição - Período da existência humana que vai do surgimento do Homem até a invenção da escrita. (Tradicional) - Período da existência humana que vai do surgimento do Homem até o surgimento das primeiras sociedades politicamente organizadas. (Moderna) Periodização da Pré-História Paleolítico (4 milhões - 10 mil a.C) Neolítico (10 mil – 4 mil a.C.) Idade dos Metais (4500 a.C – 2500 a.C.)

Slide 4: 

A Idade dos Metais (4500 a.C – 2500 a.C.): Manipulação de metais Cobre; Bronze (cobre + estanho); Ferro.

ANTIGUIDADE OCIDENTAL : 

ANTIGUIDADE OCIDENTAL GRÉCIA

Slide 9: 

1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS: Território acidentado; Descentralização política (Cidade-Estado); Modo de produção escravista; 2- Período Pré-Homérico (2800 – 1100 a.C.) Povoamento da Península Aqueus, Eólios, Jônios e Dórios (violência) Civilização Creto-Micênica (cretenses + aqueus) 1ª Diáspora (Ilhas do Mar Egeu e Ásia Menor) – formação de colônias.

Slide 10: 

3 - Período Homérico (1100 - 800 a.C) Ausência de registros escritos (poemas épicos Ilíada e Odisséia) GENOS – Organização básica familiar - Coletivismo Pater = líder; Aumento da população dos genos e do consumo - Divisão desigual das terras dos genos - Conflitos Sociais

Slide 11: 

Nova configuração social: Necessidade de terras provoca 2ª diáspora (Mediterrâneo Ocidental) – Magna Grécia e Ibéria. EUPÁTRIDAS (bem nascidos) – melhores terras GEORGÓIS (pequenos agricultores) – piores terras THETAS (marginalizados) – sem terras

Slide 12: 

4 – PERÍODO ARCAICO: (800 – 500 a.C) Formação e consolidação das Cidades-Estado (Pólis); Total independência econômica e política. Constituição geral das póleis: Acrópole Agora Aste

Slide 13: 

ESPARTA – modelo oligárquico. Península do Peloponeso; Sinecismo (união) de tribos dórias; Militarismo acentuado (cidadãos-soldados; Licurgo); Espartanos ou esparciatas: poder político, religioso e militar (cidadania); Periecos: povos dos arredores. Estrangeiros, comerciantes e artesãos. Livres mas sem direitos políticos. Submetidos à autoridade dos espartanos. Hilotas: servos do Estado. Sem direitos políticos e oprimidos pelos espartanos. Camponeses.

Slide 14: 

Estrutura política espartana: Educação: voltada para a obediência e aptidão física; Mulheres relativamente valorizadas. 5 ÉFOROS (Poder Executivo): Eleitos anualmente. HILOTAS (Camponeses submetidos pela força) DIARQUIA (controle do exército e religião) 28 GERONTES (Poder Legislativo): Conselho dos Anciãos (+ de 60 anos) ASSEMBLÉIA POPULAR (ÁPELA): homens com mais de 30 anos EXÉRCITO: Hoplitas (homens entre 18 e 30 anos) PERIECOS (convocados para o exército)

Slide 15: 

ATENAS: modelo democrático; Ática; Aqueus + Eólios + Jônios; Início oligárquico – controle político dos Eupátridas; 9 Arcontes – exército, religião e poder judiciário; Areópago – controle dos arcontes. Aumento do comércio redefine classes sociais: EUPÁTRIDAS DEMIURGOS (comerciantes e artesãos prósperos) GEORGÓIS e THETAS (pequenos agricultores e marginalizados) METECOS (estrangeiros) ESCRAVOS (povos conquistados)

Slide 16: 

Reformas políticas para atenuar conflitos; DRÁCON (621 a.C): primeiras leis escritas (severas); SÓLON (594 a.C): fim da escravidão por dívidas, divisão censitária da sociedade (4 tribos), BULÉ (400 membros), ECLÉSIA (Assembléia Popular para aprovar leis da Bulé) e HELILEU (tribunal); PSÍSTRATO, HIPARCO e HÍPIAS (561 – 510 a.C): Tiranos. Obras públicas para gerar empregos e diminuir atritos.

Slide 17: 

CLÍSTENES (510 a.C) – “pai da democracia” Redivisão social em 10 tribos; Bulé ampliada (500 membros); 10 Arcontes – um por tribo; Eclésia: 6 mil membros, com mais poder; Ostracismo – afastamento temporário da cidade; Estabilidade social e progresso. Mulheres, Metecos e escravos: sem direitos; Cidadãos: Homens, adultos, filhos de pai e mãe atenienses, nascidos em Atenas.

Slide 18: 

5 – PERÍODO CLÁSSICO: (500 – 336 a.C) Apogeu e decadência da Polis Guerras Médicas (490 – 449 a.C); Gregos* X Persas; Confederação ou Liga de Delos; Hegemonia de Atenas; 461 – 429 a.C. (séc V a.C.) – Auge de Atenas; Século de Péricles (Idade de Ouro); Guerra do Peloponeso (431 – 404 a.C.) ESPARTA* X ATENAS; Crise da democracia e das Cidades-Estado gregas; Breves períodos de preponderância de Esparta e posteriormente Tebas.

Slide 19: 

6- Período Helenístico (336 – 146 a.C) Domínio Macedônico na Grécia; Filipe II (359 – 336 a.C.) – domínio da Grécia; Alexandre (336 – 323 a.C.) – conquistas territoriais amplas (Egito, Fenícia, Palestina, Mesopotâmia e Pérsia), fundação de cidades (Alexandrias); Helenismo: fusão da cultura grega com oriental; Após a morte de Alexandre, Império esfacela-se entre disputas de generais;

UNIDADE 2 : 

UNIDADE 2 Roma Antiga

Slide 23: 

1 – CARACTERÍSTICAS GERAIS: Rio Tibre; Solo fértil – desenvolvimento da agricultura; Modo de produção escravista. Fundação: Arqueologia – por volta de 1000 a.C. pelos latinos; Lendária – 753 a.C. por Rômulo e Remo; 2 – A MONARQUIA: Formação (pouca documentação); Rei – acúmulo de funções executivas, religiosas e jurídicas; Senado (anciãos) – poder de veto sobre as decisões dos reis;

Slide 24: 

Sociedade: Final do período: Domínio etrusco. PATRÍCIOS: cidadãos. Possuidores de terra, gado e direitos (aristocracia). PLEBEUS: livres, sem direitos ou propriedades. CLIENTES: dependentes dos patrícios. ESCRAVOS: por dívida ou guerras. Pouco numerosos. 3 – A REPÚBLICA: Estrutura política: Senado – controlado pelos patrícios, foi o principal órgão de poder; Cônsules – 2, eleitos anualmente, presidiam o Senado e propunham leis;

Slide 25: 

Pretores , Censores, Edis, Questores . Assembléia Centurial – votação de projetos + eleição de cônsules; Assembléia Curial – assuntos religiosos; Assembléia Tribal – escolha de Questores e Edis; Conquistas dos plebeus: Tribunos da Plebe – imunidade + veto sobre o senado; 450 a.C. – Lei das 12 Tábuas – primeiras leis escritas de Roma; 367 a.C – Leis Licínias – Cônsul plebeu + partilha de conquistas com plebeus; Lei Canuléia – casamentos entre patrícios e plebeus ; 326 a.C. – fim da escravidão por dívidas.

Slide 26: 

Expansão territorial - FASE 1 (séculos V ao III a.C.) Abastecimento e escravos. Península Itálica Expansão territorial – FASE 2 (séc. III – I a.C); Guerras Púnicas (264 – 146 a.C.); ROMA* X CARTAGO; Disputa pela Sicília e pelo comércio no Mar Mediterrâneo; Oriente: Macedônia, Síria, Grécia e Egito; Ocidente: Península Ibérica e Gália.

Slide 27: 

Conseqüências da expansão: MARE NOSTRUM (Mar Mediterrâneo – controlado pelos romanos); Ruína de pequenos proprietários (concorrência com grandes proprietários enriquecidos com as conquistas); Empobrecimento da plebe; Entrada de milhares de escravos (povos conquistados) – consolidação do Modo de Produção Escravista

Slide 28: 

Nova organização social: CAMADA SENATORIAL – Patrícios. CLASSE EQÜESTRE – Plebeus ricos. CLIENTES - agregados PROLETÁRIOS – plebeus pobres ESCRAVOS – povos conquistados

Slide 29: 

Lutas civis: Crise de agricultores; Tibério e Caio Graco (Tribunos da Plebe entre 133 – 123 a.C.); Propostas de reforma agrária; Revoltas de escravos – SPARTACUS 73 a.C. Triunviratos 60 a.C: CÉSAR* – POMPEU – CRASSO 44 a.C.: MARCO ANTÔNIO – OTÁVIO* - LÉPIDO 27 a.C.: OTÁVIO é nomeado imperador (AUGUSTUS)

Slide 30: 

5 – O IMPÉRIO Imperador: concentração de poderes; Alto Império (séc I – III): Auge; Expansão territorial máxima; Grande afluxo de riquezas; Pão e Circo – estabilidade; Sociedade: 60 milhões (5,5 milhões = cidadãos); PAX ROMANA (Augusto)

Slide 31: 

Baixo Império (séc III – V); Decadência; Fim das conquistas territoriais; Crise do escravismo; DIOCLECIANO (284 – 385) – Lei do Máximo (crise de preços) e Tetrarquia (2 augustos e 2 césares); CONSTANTINO (313 – 337) – Édito de Milão (liberdade de culto aos cristãos), Constantinopla (segunda capital), Lei do Colonato (tentativa de resolver crise do escravismo); TEODÓSIO (378 – 395) – Cristianismo oficial, divisão do Império em Ocidental (capital em Roma) e Oriental (capital em Constantinopla). CONSTANTINO

Slide 33: 

A crise geral do Império; Guerras civis (instabilidade política); Anarquia militar; Crise do escravismo; Crescimento do cristianismo (oposição ao militarismo e ao escravismo); Crise econômica (menos produção, desvalorização da moeda, alta de preços); Retorno aos campos (ruralismo auto-suficiente); Invasões bárbaras.

authorStream Live Help