Influenza H1N1

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

InfluenzaH1N1 : 

InfluenzaH1N1

FAMÍLIA ORTOMIXOVÍRUS : 

FAMÍLIA ORTOMIXOVÍRUS GENOMA RNA VÍRUS ENVOLOPADO IMPORTANTE PATÓGENO RESPIRATÓRIO

ORTOMIXOVÍRUS : 

ORTOMIXOVÍRUS Pleiomórfico Tipos de influenza: A,B,C Febre, doença respiratória.

Estrutura do vírus influenza A e B : 

Estrutura do vírus influenza A e B Vírus envelopado de 100nm de diâmetro Formato esférico e/ou pleiomórfico Nucleocapsídeo de simetria helíptica em 8 segmentos envoltos em nucleoproteínas NP Genoma de RNA simples fita de senso negativo segmentado (8 segmentos) associados com a RNA polimerase. Genoma total de 13,6kb Espículas de Hemaglutinina e Neuraminidase

Estrutura : 

Estrutura

Mucosa da traquéia normal : 

Mucosa da traquéia normal

3 dias após a infecção : 

3 dias após a infecção

7 dias após a infecção : 

7 dias após a infecção

Pandemias : 

Pandemias

GRIPE (H1N1) : 

GRIPE (H1N1) A Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória aguda transmitida, especialmente, por meio de tosse, espirro ou contato com secreções respiratórias de indivíduos infectados. Apesar de ser conhecida errônea e popularmente como gripe suína, não há registro de transmissão do novo subtipo da Influenza A (H1N1) pela ingestão de carne de porco ou produtos derivados.

Modo de transmissão (H1N1) : 

Modo de transmissão (H1N1) Pessoa – pessoa Período de incubação 1 – 7 dias (em média 4 dias) Duração: Início: 1 dias antes do início dos sintomas Adultos: 7 dias após início sintomas Crianças: 10 dias após início dos sintomas Material infectante: Gotículas de saliva Secreções respiratórias Via: Principalmente gotículas Situações especiais: aerossóis – Áreas de exposição: Mucosa respiratória Mucosa conjuntival Mucosa ocular

Período de incubação : 

Período de incubação O período de incubação é, em média, de 5 a 7 dias e os sintomas aparecem quase imediatamente.

Sintomas (H1N1) : 

Sintomas (H1N1) Febre Tosse Coriza Dor de garganta Dores musculares Cefaléia Calafrios Fadiga Diarréia (5% - 41%) Vômitos*

Prevenção (H1N1) : 

Prevenção (H1N1) Cobrir o nariz e boca, de preferência com lenço descartável, ao tossir ou espirrar; Se não tem lenço, utilizar a manga da blusa/camisa; Lavar as mãos depois de tossir ou espirrar; Evitar cumprimentar: com a mão ou com beijo, quando estiver doente; Evitar compartilhar copos, pratos, talheres, objetos pessoais, e/ou beber no copo de outros; Evitar aglomerações; Manter-se longe de pessoa com gripe; Não tocar a boca, nariz e os olhos; Não cuspir no chão; Manter o ambiente higienizado, com ventilação externa, mas evitando formar correntes de ar; Não se automedicar; Usar sempre os EPIs necessários.

Vacina (H1N1) : 

Vacina (H1N1) A vacina contra o vírus influenza A (H1N1) 2009 a ser utilizada na estratégia é monovalente, a partir do vírus inativado, e registra uma efetividade média maior que 95%. A resposta máxima na produção de anticorpos é observada entre o 14º e o 21º dia após a vacinação. Contra indicação: Reação anafilática severa aos componentes da vacina; Doenças agudas graves.

Vacinação (H1N1) : 

Vacinação (H1N1) Situação preliminar da vacinação até 9 de abril 2010 Foram vacinadas 12.971.885 pessoas representando 22,1% do público‐alvo. Primeira etapa: Trabalhadores de saúde: 93,7% Indígenas aldeados: 56,5% Segunda etapa: Crianças de 6 meses a <2anos: 66,1% Gestantes: 41,1% Doentes crônicos: 32,8% Terceira etapa: Adultos de 20 a 29 anos: 10,0% (OBS: a etapa começou na última segunda‐feira e seguirá até o dia 23)

Diferenças entre a gripe comum e H1N1 : 

Diferenças entre a gripe comum e H1N1

Bibliografia : 

Bibliografia www.anvisa.gov.br www.cve.saude.sp.gov.br www.saude.gov.br www.saude.gov.br/svs

authorStream Live Help