HELMINTÍASES - alunos

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

HELMINTÍASES : 

HELMINTÍASES Prof.: Bruno Barcellos

Os vermes : 

Os vermes Platelmintos Vermes de corpo achatado Tubo digestivo incompleto (não têm ânus) Acelomados e triblásticos Ex: Schistosoma sp., Taenia sp., Echinoccus granulosus, Hymenolepis nana, Diphyllobothrium latum Nematelmintos (asquelmintos) Vermes de corpo cilíndrico Tubo digestivo completo (boca e ânus) Pseudocelomados e triblásticos Ex: Ascaris lumbricoides, Necator americanus, Ancylostoma duodenale, Strongyloides stercoralis, Wuchereria bancrofti

Assuntos : 

Assuntos Platelmintos Esquistossomose (trematódeos) Teníase (cestódeos) Nematelmintos (asquelmintos) Ascaridíase Ancilostomose Filariose outras

Esquistossomose : 

Esquistossomose A doença

Distribuição Mundial : 

Distribuição Mundial

Áreas Endêmicas : 

Áreas Endêmicas

Esquistossomose : 

Esquistossomose Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Squistosoma mansoni Veia porta hepática Barriga d’água (ascite) Hemorragia digestiva Penetração ativa das larvas na pele

As larvas : 

As larvas miracídio cercárias Ovo com espícula lateral

Hospedeiro intermediário : 

Hospedeiro intermediário Biomphalaria sp. Planorbídio

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida sexos separados ovos miracídios caramujo cercárias verme adulto

Lesão de entrada : 

Lesão de entrada dermatite cercariana

Barriga d’água : 

Barriga d’água ascite hipertensão portal

Diagnóstico : 

Diagnóstico História de zona endêmica Hepato e/ou esplenomegalia crônica Demonstração do parasito: Visualização de ovos nas fezes (método de Kato-Katz ou método de Lutz) Biópsia retal Provas imunológicas: Técnica de ELISA Reação intradérmica

Tratamento : 

Tratamento Tratamento dos doentes (eliminadores de ovos). Educação sanitária: Preferir horas matinais (antes das 9h) para banho ou contato com água contaminada Evitar a defecação próximo de qualquer coleção de água doce Utilizar, sempre que possível, latrinas Saneamento do meio: Tratamento do esgoto sanitário Abastecimento com água tratada Aterro de pequenas depressões naturais, brejos e pântanos Controle de moluscos: Supressão de criadouros (obras de engenharia) Modificação das condições ecológicas (remover vegetação aquática, aumentar velocidade da corrente) Drogas moluscicidas

Teníase : 

Teníase A doença

Teníase : 

Teníase Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Taenia solium (porco) Taenia saginata (boi) Intestino delgado Síndrome disabsortiva Cisticercose Ingestão das larvas

Slide 19: 

Taenia solium Taenia saginata solitária Infecção múltipla: 2 a 12% dos casos T.saginata é a que mais vezes se encontra só!

Slide 20: 

escólex proglotes ou anéis acúleos ventosas hermafroditas estróbilo

Taenia solium X Taenia saginata : 

Taenia solium X Taenia saginata

Slide 22: 

T.solium T.saginata

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida ovos cisticerco tênia

Diagnóstico : 

Diagnóstico Visualização de ovos ao exame de fezes Visualização de proglotes eliminadas (roupa de cama, roupa íntima ou após defecação) = método de tamisação

Tratamento : 

Tratamento Tratamento dos doentes (drogas cestocidas e/ou larvicidas) Educação sanitária Uso de latrinas Condenar costume de defecar no solo Medidas de controle da carne Inspecionar a carne (matadouros e frigoríficos) Congelamento (-15ºC) ou salgamento da carne Proteção ambiental Modernizar métodos de criação Legislação Notificar casos humanos Proibição de abates clandestinos

Cisticercose : 

Cisticercose A doença

Cisticercose : 

Cisticercose Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Taenia solium (porco) Músculos, olhos, cérebro... Inflamação, cegueira, convulsão... Ingestão dos ovos

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida ovos cisticerco tênia cisticerco

Cisticercose- Diagnóstico - : 

Cisticercose- Diagnóstico -

Tratamento : 

Tratamento Tratamento dos doentes de teníase Educação sanitária Uso de latrinas Condenar costume de defecar no solo Higiene pessoal Tomar banho e lavar as mãos freqüentemente, em especial após evacuações, antes de manipular alimentos e das refeições.

Vínculo cerebral... : 

Vínculo cerebral... Platelmintos? Esquistossoma: transmissão? Teníase: transmissão? Cisticercose: transmissão? Larvas do Squistosoma? Tênia do boi? Tênia do porco? Taenia sp. e Squistosoma sp. Miracídios e Cercárias Taenia saginata Taenia solium Penetração ativa das larvas Ingestão dos ovos Ingestão das larvas de solium

Ascaridíase : 

Ascaridíase A doença

Ascaridíase : 

Ascaridíase Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Ascaris lumbricoides (lombrigas ou bichas) Intestino delgado (jejuno) Desconforto abdominal, cólicas, dor, má digestão, perda de apetite, emagre-cimento... Ingestão dos ovos

O Verme : 

O Verme Ascaris lumbricoides (verme adulto)

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida sexos separados ovos Vermes adultos

Ciclo de Looss(ciclo pulmonar) : 

Ciclo de Looss(ciclo pulmonar) PULMÃO BOCA INTESTINO ESTÔMAGO 1. Deglutição dos ovos 2. Eclosão dos ovos: larva aeróbica 3. Invasão da mucosa intestinal: circulação sanguínea 4. Amadurecimento larvar (mudas) 5. Atravessia dos alveólos 6. Deglutição das larvas Verme adulto

Síndrome de Löeffler : 

Síndrome de Löeffler N ecator americanus A ncylostoma duodenalis S trongyloides stercoralis A scaris lumbricoides Necator americanus Ancylostoma duodenalis Strongyloides stercoralis Ascaris lumbricoides

pancreatite por áscaris : 

pancreatite por áscaris

Ascaridíase- Diagnóstico - : 

Ascaridíase- Diagnóstico - Eliminação espontânea do verme Radiografia de abdome Exame de fezes: Pesquisa de ovos nas fezes (método de Kato-Katz)

Tratamento : 

Tratamento O homem é a única fonte de parasitos! Tratar os infestados (eliminadores de ovos) Educação sanitária Uso de latrinas Condenar costume de defecar no solo Lavar frutas e verduras antes do consumo Tratamento de esgotos Higiene pessoal Lavar as mãos freqüentemente, em especial após evacuações, antes de manipular alimentos e das refeições.

Ancilostomose : 

Ancilostomose A doença

Ancilostomose : 

Ancilostomose Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Ancylostoma duodenale Necator americanus Intestino delgado (jejuno) Anemia ferropriva (amarelão) Penetração ativa das larvas

Ancylostoma duodenale : 

Ancylostoma duodenale Dimensões: Características: 9 a 11 mm (macho) 10 a 13 (fêmea) Possui 2 pares de dentes quitinosos Parasito habitual do homem 0,15 a 0,30 ml de sangue/verme/dia Perda de até 100 - 250 ml/dia

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida ovos larvas Ciclo de Looss

Slide 46: 

Eliminação de ovos Penetração das larvas L3 (filarióides) Eclosão dos ovos: larvas L1 e L2 (rabditóides) Amadurecimento das larvas até L3 Ciclo de Looss

Jeca Tatu : 

Jeca Tatu José Bento Monteiro Lobato

Diagnóstico : 

Diagnóstico Visualização dos ovos dos vermes no exame de fezes (método de Stoll ou Kato-Katz)

Tratamento : 

Tratamento Tratamento dos doentes (drogas cestocidas e/ou larvicidas) Educação sanitária Uso de latrinas Condenar costume de defecar no solo Uso de calçados Ferroterapia

Elefantíase : 

Elefantíase A doença

Elefantíase : 

Elefantíase Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Wuchereria bancrofti Vasos linfáticos Edema duro Picada do mosquito (cúlex)

Slide 53: 

PRESSÃO HIDROSTÁTICA ? V FORMAÇÃO DO EDEMA PRESSÃO OSMÓTICA PH > PO EXTREMIDADE ARTERIAL EXTREMIDADE VENOSA VASO LINFÁTICO HIPERTÔNICO HIPOTÔNICO ESPAÇO INTERSTICIAL PO > PH

Filariose : 

Filariose

Tratamento : 

Tratamento Tratamento dos doentes (drogas larvicidas, não matam o verme adulto) Controle de vetores Uso de inseticidas (mosquito adulto) Combate as larvas do mosquito Saneamento ambiental (águas paradas) Redução do contato homem-mosquito Telagem das casas (mosquiteiros) Proteção individual (repelentes) O homem é o único hospedeiro vertebrado conhecido!

Memorização por insistência... : 

Memorização por insistência... Platelmintos? Esquistossoma: transmissão? Teníase: transmissão? Cisticercose: transmissão? Larvas do Squistosoma? Tênia do boi? Tênia do porco? Taenia sp. e Squistosoma sp. Miracídios e Cercárias Taenia saginata Taenia solium Penetração ativa das larvas Ingestão dos ovos Ingestão das larvas de solium Asquelmintos? Ascaris sp., Ancylostoma sp., Necator sp. e Wuchereria sp. Lombriga: transmissão? Amarelão: transmissão? Ingestão dos ovos Penetração ativa das larvas Elefantíase: transmissão? Picada do mosquito (cúlex)

Memorização por insistência... : 

Memorização por insistência... Ciclo pulmonar? NASA Necator sp. Ancylostoma sp. Strongyloides sp. Ascaris sp. Quem é NASA? Tá cansado? SIM!!! Calma, está acabando...

Outras Parasitoses : 

Outras Parasitoses

Enterobíase ou Oxiurose : 

Enterobíase ou Oxiurose Agente etiológico: Local de instalação: Complicações: Transmissão: Enterobius vermicularis Intestino grosso (ceco) Prurido perianal Ingestão dos ovos

Ciclo de Vida : 

Ciclo de Vida ovos Vermes adultos Não faz ciclo pulmonar!

Slide 62: 

NA GRÉCIA ANTIGA (CASA DE BANHOS): DISCÍPULO DE ARQUIMEDES: “ – MESTRE, SOIS TÃO SÁBIO; COMO PODEREI UM DIA SABER TANTO QUANTO VÓIS?” ARQUIMEDES: “ – ATRAVÉS DA FORÇA DE VONTADE...” DISCÍPULO DE ARQUIMEDES: “ – COMO ASSIM, MESTRE?” ARQUIMEDES AFOGOU A CABEÇA DE SEU DISCÍPULO DENTRO D’ÁGUA E O DEIXOU SUFOCADO POR CERCA DE 40 SEGUNDOS, DEPOIS O SOLTOU... DISCÍPULO DE ARQUIMEDES: “ – MESTRE, O QUE FIZESTES???” ARQUIMEDES: “ – O DIA EM QUE QUISERDES TER SABEDORIA COM A MESMA VONTADE COM QUE QUISESTES RESPIRAR, ENTÃO SEREIS UM GRANDE SÁBIO...”

authorStream Live Help