Sociedade tecnologia e escola

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

Aula do prof SImão Pedro Marinho na disciplina Informática e Educação, do curso de Pedagogia ER, da PUC Minas.

Comments

Presentation Transcript

Slide 1: 

Pedagogia com ênfase no Ensino Religioso Disciplina: Informática e educação Professor: Simão Pedro P. Marinho sociedade, tecnologia e escola

Slide 2: 

Mundo “high-tech” “High-touch” “High thoughts”

Slide 6: 

Miraflores, Perú

Slide 11: 

alfabetização tecnológica ou digital

Slide 13: 

Tecnologia “eterna namorada da educação” Cláudio de Moura Castro “Crônicas de uma educação vacilante”

Slide 20: 

Tecnologias da Informação eda Comunicação TIC Novas

Slide 21: 

Tecnologias DIGITAIS da Informação eda Comunicação TDIC

Slide 22: 

Tecnologia da Comunicação Tecnologia da Informação alunos + computadores alunos + computadores + Internet Escola “fechada” Escola “aberta”

Slide 23: 

TRANSMISSÃO

Slide 24: 

INTERATIVIDADE

Slide 25: 

Professor estabelecerá a diferença. ? ?

Slide 26: 

Sala de Aula Interativa Marco Silva Editora Quartet http://www.saladeaulainterativa.pro.br/

Slide 29: 

INFORMAÇÃO

Slide 30: 

COMUNICAÇÃO INFORMAÇÃO ATUALIZADA

Inovação conservadora: 

Inovação conservadora

Modernoso: 

Modernoso

Slide 35: 

Ensino fundamental Ensino médio e superior 3ª Geração de sala de aula

Thomas Edison: 

“Eu acredito que o cinema está destinado a revolucionar nosso sistema educacional e que em poucos anos ele suplantará amplamente, se não totalmente, o uso de livros-textos.” “A educação do futuro, como eu a vejo, será conduzida por intermédio do cinema, uma educação visualizada, onde será possível obter 100% de eficiência.” Thomas Edison, 1922 Thomas Edison

Thomas Edison: 

“Em 10 anos os livros-texto como o principal meio de ensinar serão tão obsoletos como os cavalos e as carruagens são agora.” Thomas Edison, 1925 Thomas Edison

Levenson: 

“Chegará o tempo em que um receptor de rádio portátil será comum na sala de aula como o quadro negro. A instrução através do rádio estará integrada na vida escolar como um meio educacional aceito.” William Levenson, 1945 Levenson

Skinner: 

“Com a ajuda das máquinas de ensinar e da instrução programada, estudantes poderiam aprender duas vezes mais no mesmo tempo e com o mesmo esforço com numa sala de aula padrão.” B. F. Skinner, 1945 Skinner

Lyndon Johnson: 

“O requerimento único para uma educação boa e universal são meios baratos e e prontamente disponíveis para ensinar as crianças. Infelizmente o mundo tem somente uma fração dos professores que necessita. [American] Samoa resolveu esse problema através da televisão educativa..” Lyndon Johnson, 1968 Lyndon Johnson

Bill Clinton: 

“ ... uma ponte para o Século XXI ... onde computadores serão parte da sala de aula tanto quanto o quadro-negro.” Bill Clinton, 1995 Bill Clinton

Gingrich: 

“Nós poderíamos fazer muito para tornar a educação disponível 24 horas por dia, sete dias numa semana, de forma que as pessoas poderiam literalmnte ter uma atitude completamente diferente em direção à aprendizagem.” Newt Gingrich, 1996 Gingrich

Papert: 

“Não haverá sala de aula no futuro.” Seymour Papert, 1984 Papert

Vint Cerf: 

“Não tenho receio de dizer que no ano 2005 a Internet será tão grande quanto o sistema telefônico é hoje.” Vint Cerf, 1995 Em 1995 o número de assinantes de telefone era de 600 milhões. Já em 2000 o número de internautas era 800 milhões; em 2002, estava perto de 1 bilhão.Ao final de 2005, estima-se, serão 1,5 bilhão de usuários da Web. Vint Cerf

Vint Cerf: 

“O computador se tornou, na escola, uma solução a cata de problemas.” Fernando J.Almeida, 1987 Vint Cerf

Slide 46: 

Ciclo das inovações tecnológicas na escola Novas tecnologias / nova geração de tecnologias Professores não “abraçam” as novas ferramentas Não ocorrem melhorias significativas Apontam-se problemas/culpa-se alguém: falta dinheiro resistência dos professoresparalisia da burocracia da escola Pesquisas dos desenvolvedores das tecnologias O problema está nas máquinas Grandes promessas

Slide 47: 

Estudar pra quê? Música do disco “Toda cura para todo mal” do Pato Fu Quem mexe com internet Fica bom em quase tudo. Quem tem computador Não precisa de estudo. Refrão - Estudar pra quê? [4 vezes] Quem mexe com internet Fica rico sem sair de casa. Quem tem computador Não precisa de mais nada. Refrão - Estudar pra quê? [4 vezes]

Slide 48: 

Anúncio de provedora de Internet Sugere: Garantia de qualidade Garantia de altas notas Garantia de aprendizagem Mostra: “E-cola”

Slide 49: 

Você acha que os jovens estão perdendo o incentivo para entrar numa universidade? Sempre me pergunto se o ensino acadêmico está pronto para a nova geração. Os jovens modernos já crescem na frente da tela do computador, criando sites, blogs, músicas e vídeos. A internet se transformou num mundo muito próximo deles, tornando-os autodidatas. Será que essas crianças e adolescentes vão ter paciência para se adaptar a um modelo de educação tradicional? O ensino acadêmico vai ter que rebolar. John Ulhoa, líder da banda Pato Fu, em entrevista ao Globo On-Line [http://oglobo.globo.com/online/educacao/mat/168718026.asp]

Slide 50: 

Tradição oral Professor corria sozinho Livro-texto Professor corre mais rápido Internet Professor perde de disparada! A corrida da informação na escola

Slide 51: 

Check-list Indague como é o calendário de utilização do laboratório de informática da escola. Os especialistas mostram que é aconselhável haver certa flexibilidade de horários, para atender às demandas dos professores e dos alunos, que muitas vezes são imprevistas Pergunte se os alunos utilizam os laboratórios com freqüência. Em algumas escolas, os professores não ficam à vontade para levar os alunos por medo de depredação ou falta de conhecimento do que fazer com as máquinas Questione quais os objetivos da escola na utilização da tecnologia. Ter apenas um laboratório cheio de computadores não garante que o equipamento seja bem usado. Avalie se o colégio usa as máquinas para desenvolver atividades que tenham relação com o conteúdo das aulas Antes de mais nada, visite a homepage da escola. Procure observar que tipo de informação é oferecida. Avalie se as informações são atualizadas. Observe se a página exibe os trabalhos feitos por alunos. É um indicador de que o colégio prestigia a produção dos alunos Como avaliar se a escola de seu filho está usando plenamente os recursos de informática na educação A checklist dos pais

Slide 52: 

Check-list Visite a sala dos professores. Observe se há computadores ali e, principalmente, se os professores osutilizam para fazer pesquisas ou preparar trabalhos. Pergunte se os professores têm sites próprios, com orientações e links para os alunos. Pergunte se a escola disponibiliza computadores para os alunos fazerem pesquisas eventuais ou trabalhos em horários extra-aula. Podem ser máquinas do laboratório ou da biblioteca Procure saber se os computadores da escola estão conectados com a internet e qual é a qualidade dessa conexão. Escolas com banda larga podem desenvolver atividades mais ricas com os alunos e correm menos riscos de queda de conexão no meio da aula Como avaliar se a escola de seu filho está usando plenamente os recursos de informática na educação A checklist dos pais

Slide 53: 

Criança navega on-line antes de saber ler Antes mesmo de aprender a ler, quase um quarto das crianças norte-americanas aprende a fazer uma coisa que até mesmo alguns adultos não sabem direito: navegar na internet.Um relatório elaborado pelo departamento de Educação dos Estados Unidos demonstrou que é grande o número de internautas entre dois e cinco anos.Em casa e na escola, os usuários mirins acessam sites com histórias e lições animadas, que ensinam letras, números e rimas. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/informat/fr2206200524.htm

Slide 54: 

No Brasil, o uso começa no jardim de infância O mouse é maior que suas mãozinhas. A altura da tela faz com que tenham de esticar o pescoço para poder enxergá-la. Nada disso, porém, intimida os pequenos internautas.No colégio Dante Alighieri, em São Paulo, a aula de informática começa já no jardim de infância. Os mais novos da classe ainda não têm quatro anos, e muitos já ensinam os pais sobre como usar o micro. "Barra de rolagem, clicar e deletar fazem parte do vocabulário do meu filho", conta Adriana Strabelli, mãe de Guilherme, 5, aluno do Dante.Guilherme gosta de usar o micro em casa para fazer as atividades que aprendeu em classe, realizadas em softwares infantis. Navegar na internet, porém, só com a ajuda da mãe. "Isso também me tranqüiliza sobre o que ele faz na rede", conta Strabelli. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/informat/fr2206200525.htm

Slide 55: 

Para entrar nessa dança, por onde as faculdades e colégios poderiam começar? O professor tem que estar preparado para administrar essa nova perspectiva dos jovens. A internet não é o vilão da história. O desafio do ensino é educar o aluno incluindo essa ferramenta de maneira mais legal. Eu, por exemplo, fiz belas artes na Universidade Federal de Minas Gerais e já achava o curso anacrônico. Adorava estudar a história da arte, mas, nas aulas de arte gráfica, onde se aprende a fazer layout, eu ficava aprendendo a desenhar um A, colando letrinha. O moleque que usa o Photoshop (programa de computador para editar e manipular imagens e fotos) não tem paciência para isso. John Ulhoa, líder da banda Pato Fu

Slide 58: 

http://www.eg.fjp.mg.gov.br/seminarioiv/download/menezes_filho.pdf 01.pdf http://tinyurl.com/3b3pq3

Slide 61: 

http://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a0328101.pdf

Slide 62: 

Uso inteligente (Valente) ou uso rico (Marinho) é investir na aprendizagem, ao invés de investir no ensino, é buscar o conhecimento, ao invés de se restringir à informação, é envolver o aluno na construção interativa de produtos significativos, relacionados com sua realidade.

Slide 63: 

Que limites pais e educadores devem dar aos jovens que ficam viciados em computador? É difícil fazer esse controle, saber o limite do saudável. Quando a internet surgiu, muitas empresas ficaram milionárias da noite para o dia. E as pessoas começaram a investir em projetos na web. ... A internet é uma porta aberta para se fazer coisas incríveis. Já vi gente criando produtos com acabamento industrial de vídeo e imagem sem nunca ter estudado numa universidade. É complicado para um pai saber a forma certa de lidar com o filho que passa o dia todo no computador. Vai que esse garoto vira um mega criador de videogames! A internet é muito nova, por isso é difícil definir limites. John Ulhoa, líder da banda Pato Fu

Slide 65: 

REDES SOCIAIS Comunidades de Aprendizagem

Slide 66: 

Professores desplugados da internet aceitam o desafio de mergulhar no mundo virtual Uma sala cheia de professores aprendendo tim tim por tim tim o que são blogs, fóruns virtuais, MSN, Orkut e por aí vai. No papel de estudantes, essa turma não quer ficar para trás quando o assunto é internet e novas tecnologias. O aulão intensivo já é oferecido em algumas instituições de ensino, como a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e a Faculdade Estácio de Sá. Sinal de que o ensino acadêmico já está começando a rebolar, como diria John Ulhoa, autor da música "Estudar pra quê?", do Pato Fu. http://oglobo.globo.com/online/educacao/mat/168723243.asp

Slide 67: 

A consultora de educação Márcia Gonzáles, que dá aulas de informática para o segmento, conta uma história de saia-justa que uma professora de História passou há cinco anos: - Na hora de pedir um trabalho para casa sobre o descobrimento do Brasil, ela não especificou o formato. Um aluno entregou o texto em disquete. O detalhe é que a professora mal sabia ligar o computador, mas acabou aceitando o trabalho assim mesmo.

Slide 68: 

A professora Rosália Duarte, do Departamento de Educação da PUC-Rio, aprova a iniciativa desses profissionais como forma de romper a barreira do tradicionalismo que ainda existe entre alunos e instituições de ensino. - Os jovens vivem num ecossistema tecnológico. É como o ar que respiram. Muitos professores não sabem usar o computador e acabam ficando intimidados. O primeiro passo é desmistificar o mundo virtual na cabeça desses mestres, porque internet não é mágica. Dessa forma, eles poderão lidar com a garotada de igual para igual - explica a professora, que dá dicas para professores de matemática usarem o computador nas aulas de geometria, por exemplo.

Slide 69: 

Sociedade da Informação Sociedade do Conhecimento Faz diferente Fará a diferença PROFESSOR

Slide 70: 

Educação em novo tempo Novas tecnologias alteram significado de ensinar e aprender Professores ressignificam ensinar a aprender Professores incorporam a tecnologia Professores estabelecem novo fazer pedagógico X

Slide 71: 

Educação em novo tempo Alteram-se os significados de ensinar e aprenderna nova sociedade Professores ressignificam ensinar a aprender Professores incorporam as tecnologias Professores estabelecem novo fazer pedagógico

Slide 72: 

CAPACITAÇÃO RESPONSABILIDADES MÚLTIPLAS INDIVIDUAIS COLETIVAS

Slide 73: 

SUPORTE TECNOLÓGICO PEDAGÓGICO

Slide 76: 

Cuidado com a PowerPoint-based Education !

authorStream Live Help