601_COLETA SELETIVA_slides[1]

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

COLETA SELETIVA:

COLETA SELETIVA Turma: 6A

QUEM JÁ NÃO OUVIU OS DIZERES::

QUEM JÁ NÃO OUVIU OS DIZERES: “Não adianta nada separar, dentro do caminhão eles misturam tudo.” “Você acha que com isso vai salvar o planeta?.” “Não tenho tempo para ficar separando lixo.”

ATITUDE AMBIENTAL:

ATITUDE AMBIENTAL

PERIGOS:

PERIGOS

PERIGOS:

PERIGOS

PERIGOS:

PERIGOS

O QUE É COLETA SELETIVA:

O QUE É COLETA SELETIVA É o recolhimento de materiais descartados (lixo), previamente separados em sua fonte geradora, com intuito de encaminhá-los para o processo de reciclagem, compostagem, reuso ou outras destinações alternativas de lixo.

POR QUE SEPARAR?:

POR QUE SEPARAR? Quando misturamos nossos lixos inviabilizamos o reaproveitamento e a reciclagem destas matérias-primas, pois estando contaminados os materiais que acabam sendo jogadas em lixões ou enterrados nos poucos aterros sanitários. Segundo o conceito de sustentabilidade ambiental, nossas riquezas naturais devem ser preservadas para sobrevivência do planeta. Algo a ser pensado!

SEPARAR PARA CUIDAR:

SEPARAR PARA CUIDAR

COLETAR É DIFERENTE DE RECICLAR:

COLETAR É DIFERENTE DE RECICLAR Separar é o processo que antecede o ato de reciclar. A coleta seletiva retira do lixo materiais que podem ser reaproveitados ou reciclados. Reciclar consiste em transformar o material já utilizado em outros novos. A coleta seletiva está relacionada ao ato de separar o que é reciclável do que não é. Logo após essa separação é realizado o processo de coleta seleção dos materiais (Plástico, vidro, Papel, metal e orgânico).

COLETA SELETIVA E RECICLAGEM:

COLETA SELETIVA E RECICLAGEM O primeiro passo é a SEPARAÇÃO dos materiais em sua fonte geradora, logo após, esses materiais são coletados e encaminhados para o beneficiamento. A COLETA SELETIVA é a maior aliada da reciclagem, pois os materiais estarão mais limpos e conseqüentemente, com mais chances de serem reaproveitados.

COLETA SELETIVA E RECICLAGEM:

COLETA SELETIVA E RECICLAGEM

Slide 13:

FORMAS DE COLETA SELETIVA...

COLETA DOMICILIAR:

COLETA DOMICILIAR Procedimento parecido com a coleta clássica, mas com a necessidade de que a coleta não coincida com os horários e dias das coletas normais. Os moradores deixam esses materiais em contêineres implantados por um sistema especifico para que o material seja acondicionado separadamente.

COLETA DOMICILIAR:

COLETA DOMICILIAR

COLETA PEV / LEV :

COLETA PEV / LEV Sistema que disponibiliza contêineres específicos localizados em pontos fixos do município, onde espontaneamente é depositado os recicláveis. Os recicláveis são separados por contêineres específicos identificados (cores/ figuras), constando o nome do material.

COLETA PEV/LEV :

COLETA PEV/LEV

COLETA – POSTOS DE TROCA:

COLETA – POSTOS DE TROCA Sistema baseado em forma de troca por algum bem ou benefício, podendo ser alimento, vale - transporte, vale - refeição, descontos, etc.

COLETA – POSTOS DE TROCA :

COLETA – POSTOS DE TROCA

COLETA - CATADORES:

COLETA - CATADORES Atividade autônoma / informal, executada por catadores de rua. Os programas de coleta seletiva deve contemplar o trabalho destes, mesmo não havendo apoio direto.

COLETA - CATADORES:

COLETA - CATADORES

4 R’S...:

4 R’S...

4Rs:

4Rs REPENSAR Este R tem o intuito de nos fazer pensar e refletir sobre a necessidade de tomar uma decisão importante: a da AÇÃO. Ser educado, não é ter conteúdo intelectual, é aquele que age e põe em prática o que lhe toca, o que lhe sensibiliza. É aprender e guardar para si o que é bom, o que é lógico e correto. Pense nisso!

4Rs:

4Rs REDUZIR Reduzir o consumo desenfreado. Evite produtos descartáveis e compre produtos com refil

4Rs:

4Rs REAPROVEITAR Concerte o que está quebrado ou doe o que não usa. Reutilize embalagens de metais, plásticos, papéis e outros produtos reutilizáveis para fins artesanais.

4Rs:

4Rs RECICLAR Artesanalmente ou industrial. Após separado o material é limpo e destruído, passando por processo físico-químico, tornando-se em matéria-prima. Com esse processo gasta-se menos.

:

CORES PADRONIZADAS DAS LATAS DE LIXO Conforme Resolução CONAMA nº 275, de 19 de junho de 2001.

COLETORES:

COLETORES Plástico Metal Vidro Papel

PLÁSTICO:

PLÁSTICO NÃO RECICLÁVEL Cabo de panela; Tomada; Embalagem de biscoito; Misturas de papel, plástico e metal (caixa de leite); Fibra de Vidro; Acrílico. RECICLÁVEL Copo de Plástico; Copinhos de Café; Sacos Plásticos; Embalagem diversas; Garrafas PET; Canos e Tubos; Vasilhas Plásticas.

METAIS:

METAIS NÃO RECICLÁVEL Clips Grampos Esponja de aço Canos RECICLÁVEL Latas de folha de flander Óleo, leite, enlatados em geral Lata de alumínio Sucatas de automóveis Outras sucatas...

VIDRO:

VIDRO NÃO RECICLÁVEL Espelhos Lâmpadas Cerâmicas ou barros (utilize como entulho) Porcelana Tubos de TV Vidro temperado (Carro), faróis, cristal, pirex. Ampolas de remédios RECICLÁVEL Garrafas em geral Recipientes em geral Copos Frascos (Compotas, perfumes remédios, etc.)

PAPEL:

PAPEL NÃO RECICLÁVEL Papel Sujos/engordurados. Papel Higiênico Papéis Metalizados Papéis Parafinados Papéis Plastificados Papel de Fax / Carbono Fotografias / Adesivos Tocos de cigarro RECICLÁVEL Jornais e revistas Folhas de caderno Fotocópias Envelopes Provas/apostilas Papelões / Caixas em geral Aparas de papel

COLETA ESPECIAL DE RESIDUOS:

COLETA ESPECIAL DE RESIDUOS Alguns materiais presentes no lixo requerem coleta especial. São os produtos perigosos, os que apresentam risco à saúde pública, os que são reciclados por empresas especializadas, etc.

LIXO HOSPITALAR:

LIXO HOSPITALAR Estão nessa categoria embalagens de remédios, ataduras, gazes, seringas, agulhas, etc. Esse tipo de material não deve ir para o lixo comum, pois pode propagar doenças, causar intoxicações, etc. Normalmente, o lixo hospitalar é incinerado. Algumas cidades possuem coleta especial para lixo hospitalar.

LIXO HOSPITALAR:

LIXO HOSPITALAR

AGROTÓXICOS:

AGROTÓXICOS As embalagens de agrotóxicos devem ser devolvidas aos fabricantes. As embalagens devem ser enxaguadas três vezes com água antes do envio para a coleta seletiva. A água usada no enxágüe deve ser aproveitada na aplicação do produto. Depois do enxágüe devem ser inutilizadas, ou seja, furadas ou cortadas para evitar que sejam utilizadas.

AGROTÓXICOS:

AGROTÓXICOS

BATERIAS E PILHAS:

BATERIAS E PILHAS As baterias e pilhas são fabricadas com metais como chumbo e cádmio. Lançados na natureza, esses metais acabam contaminando a água e são causadores de doenças graves ao ser humano. Baterias e pilhas devem ser devolvidas aos fabricantes que tomarão as providências para sua reciclagem. (Lixeira laranja, indicada para pilhas, baterias e outros materiais perigosos.)

BATERIAS E PILHAS:

BATERIAS E PILHAS

BATERIAS E PILHAS:

BATERIAS E PILHAS

LÂMPADAS:

LÂMPADAS Alguns tipos de lâmpada liberam gases perigosos à saúde quando quebradas, por isso, devem ser recolhidas inteiras e enviadas ao fabricante que tomará as providências para sua reciclagem.

LÂMPADAS:

LÂMPADAS

LIXO DE JARDINAGEM:

LIXO DE JARDINAGEM Esse lixo é formado por folhas, galhos, raízes, enfim, por matéria orgânica que pode ser aproveitada, inclusive para gerar adubo. Em algumas cidades, existe coleta especial para lixo de jardinagem.

LIXO DE JARDINAGEM:

LIXO DE JARDINAGEM

ÓLEO DE COZINHA USADO :

ÓLEO DE COZINHA USADO O óleo comestível não deve ser lançado no lixo comum, nem no solo e nem na rede de esgoto. Quando é lançado no solo, contamina os lençóis subterrâneos de água. Na rede de esgoto, causa o entupimento das tubulações. O óleo usado deve ser coletado em um frasco e enviado para uma empresa que pode utilizá-lo como matéria prima para sabão, por exemplo.

ÓLEO DE COZINHA USADO :

ÓLEO DE COZINHA USADO

PNEUS VELHOS :

PNEUS VELHOS O pneus leva 600 anos para se deteriorar se jogados na natureza. A água da chuva se acumula neles, que passam a servir de incubadora para larvas de mosquitos como o da dengue. Com o pneu velho é possível fabricar asfalto, matéria-prima para solas de sapato, produtos usados na industria do cimento, pó de borracha, por exemplo. No Brasil, por lei, os fabricantes de pneus são responsáveis pela reciclagem dos pneus velhos. Informe-se como devolver os pneus velhos ao fabricante em sua cidade.

PNEUS VELHOS :

PNEUS VELHOS

PNEUS VELHOS :

PNEUS VELHOS

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL:

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

COLETA SELETIVA EM CURITIBA-PR :

COLETA SELETIVA EM CURITIBA-PR criou, em 1989, o projeto "Lixo Que Não É Lixo", iniciado com um trabalho de educação ambiental nas escolas. Com distribuição de uma cartilha à população e iniciada a coleta domiciliar e em supermercados, onde os resíduos recicláveis são trocados por vales-compra. A prefeitura assume o custo de coleta e o material recolhido é doado a uma entidade assistencial, que o processa e comercializa, destinando o lucro para suas atividades assistenciais. A coleta seletiva criou condições técnicas para a implantação de uma usina de compostagem na cidade, pois boa parte do material inorgânico (metais, vidros, etc.) já é separado, reduzindo os custos de operação da usina.

COLETA SELETIVA EM VITÓRIA-ES:

COLETA SELETIVA EM VITÓRIA-ES O processo de SEPARAR o lixo surgiu em 1990, logo ocorreu a instalação da usina de reciclagem em um antigo "lixão", evitou enormes prejuízos ambientais e reuniu trabalhadores que viviam em condições sub-humanas, explorados pelas "máfias do lixo", controladas por aparistas e sucateiros, dando-lhes melhores condições de trabalho e remuneração.Da avaliação dessas experiências, pode-se dizer que a participação da população é a principal condição para o sucesso da coleta seletiva.

RESULTADOS...:

RESULTADOS...

AMBIENTAIS:

AMBIENTAIS Beneficiados: Meio ambiente e a população. A reciclagem de papéis, vidros, plásticos e metais (que representam em torno de 40% do lixo doméstico) reduz a utilização dos aterros sanitários, prolongando sua vida útil. Se junto ao programa de reciclagem houver uma usina de compostagem, os benefícios são ainda maiores. A reciclagem implica uma redução significativa dos níveis de poluição ambiental que ocasionam doenças, e do desperdício de recursos naturais economizando energia e matérias-primas.

POLÍTICOS :

POLÍTICOS Além de contribuir positivamente para a imagem do governo e da cidade, a coleta seletiva exige um exercício de cidadania, no qual os cidadãos assumem um papel ativo em relação à administração da cidade. Além das possibilidades de aproximação entre o poder público e a população, a coleta seletiva pode estimular a organização da sociedade civil.

ECONOMICOS:

ECONOMICOS A coleta seletiva e reciclagem do lixo doméstico apresenta, demonstra ter um custo mais elevado do que os métodos convencionais, se analisarmos somente o ato de reciclar, mas se for levado em consideração a venda dessa matéria-prima para reutilização na indústria será nítido o investimento! O objetivo da coleta seletiva é gerar recursos, reduzir o volume de lixo, gerando ganhos ambientais. É um investimento ambiental, social e econômico. A curto prazo, a reciclagem permite a geração de empregos e integrar na economia formal trabalhadores antes marginalizados.

PAISES QUE MAIS COLETAM E RECICLAM NO MUNDO:

PAISES QUE MAIS COLETAM E RECICLAM NO MUNDO Entre os países que mais reciclam estão os Estados Unidos, o Japão, a Alemanha e a Holanda. Os EUA, por exemplo, conseguem reaproveitar pouco mais da metade do que vai parar nas lixeiras. Na Europa Ocidental, virou rotina nos supermercados cobrar uma taxa para fornecer sacolas plásticas. Os clientes levam as suas de casa. Também na Europa, o bom e velho casco (de vidro ou de plástico) vale desconto na compra de refrigerantes e água mineral. Para a redução do lixo industrial, a União Européia está financiando projetos em que uma indústria transforma em insumo o lixo de outras fábricas. Até a fuligem das chaminés de algumas é aproveitada para a produção de tijolos e estruturas metálicas.

QUANTO O BRASIL COLETA E RECICLA :

QUANTO O BRASIL COLETA E RECICLA O Brasil é campeão mundial na reciclagem de alumínio. No total, reaproveita-se 94% delas. Destas, 70% são recicladas em Pindamonhangaba. O país também apresenta bons índices em relação ao papelão - 77% - e às garrafas PET - 50%. Ainda reciclamos poucos tipos de plástico, latas de aço e caixas longa-vida, os índices não ultrapassam os 30%.

CIDADES BRASILEIRAS QUE POSSUEM COLETA SELETIVA.:

CIDADES BRASILEIRAS QUE POSSUEM COLETA SELETIVA. Os cinco municípios brasileiros onde a prefeitura faz chegar o serviço de coleta seletiva a 100% das residências são Curitiba (PR) , Itabira (MG) , Londrina (PR) , Santo André (SP) e Santos (SP) . Em Curitiba, por exemplo, a fórmula que deu certo inclui o uso de caminhões que recolhem apenas o lixo seco, sem nenhum resto orgânico. O resultado: o lixo fica mais limpo e acaba vendido por um preço mais alto às indústrias de reciclagem. Isso ajuda a tornar o sistema de coleta seletiva em Curitiba mais barato (e viável) que o da maioria das cidades brasileiras.

ALGUNS MUNICIPIOS POSSUEM PROGRAMAS DE COLETA E RECICLAGEM, OUTROS NÃO!:

ALGUNS MUNICIPIOS POSSUEM PROGRAMAS DE COLETA E RECICLAGEM, OUTROS NÃO! Todo o resíduo de uma cidade é de responsabilidade das prefeituras. Dessa maneira, se não existirem iniciativas municipais, dificilmente a reciclagem será massificada. Outra situação a ser vencida é a falta de mecanismos de coleta seletiva. Essa etapa inicial e fundamental da reciclagem é realizada pelos órgãos públicos em cerca de 6% dos municípios brasileiros. A situação levou à formação de cooperativas de catadores de lixo e de empresas privadas especializadas, que enxergaram na coleta seletiva e na reciclagem uma forma de ganhar dinheiro. Na capital paulista, por exemplo, um estudo identificou, em 2002, cerca de setenta associações que coletam, fazem a triagem e comercializam material reciclável.

Siga a lição da natureza, onde nada se cria, nada se perde, tudo se transforma... :

Siga a lição da natureza, onde nada se cria, nada se perde, tudo se transforma...

CONCIENTIZAÇÃO:

CONCIENTIZAÇÃO Aqui no Brasil, é cada vez maior a conscientização sobre a importância da preservação do meio ambiente, mas ainda é pouco perto do que realmente pode ser feito: PRESERVAR É CONSERVAR, É NÃO POLUIR. Cada brasileiro produz em média 1 quilo de lixo por dia (uma quantidade pequena se comparada com os 3 quilos de cada americano) , mas somando o descarte de todos a população, diariamente produzimos 170.000 toneladas e dessa montanha de sujeira o país reaproveita somente 11%.

CONCIENTIZAÇÃO:

CONCIENTIZAÇÃO Todos nós produzimos lixo, e por este motivo fazemos parte deste problema. É de nossa escolha fazer parte da solução. Devemos ser conscientes da importância da coleta seletiva e passarmos a pressionar as autoridades municipais a encarar este assunto com a seriedade que ele merece. As pessoas e as empresas já perceberam que a coleta seletiva, é inteligente, moderna, civilizada e também muito lucrativo, por renovar o ciclo de produção de matéria-prima reutilizáveis.

Que em 2011 o mundo mude!:

Que em 2011 o mundo mude! Pequenas ações individuais são a maior força transformadora que se conhece. Ter uma atitude consciente em relação aos nossos hábitos de consumo é a melhor (e talvez única) maneira de se mudar o mundo. Economize água, luz, recicle seu lixo, faça sua parte e ajude a construir um futuro de todos. Desejamos que você consiga transformar tudo o que está dentro e fora de você.

Slide 69:

TORNE O MUNDO MELHOR HOJE!

Slide 70:

POIS AMANHÃ O MUNDO ESTARÁ NAS MÃOS DE SEUS FILHOS...

Turma 6A Não fique ai sentado esperando que outros façam tudo, mexa-se você também, separe o lixo!!! O futuro de nossos netos depende disso.....:

Turma 6A Não fique ai sentado esperando que outros façam tudo, mexa-se você também, separe o lixo!!! O futuro de nossos netos depende disso.....

authorStream Live Help