Modalidade - defini��o e aplica��o pr�tica

Views:
 
Category: Education
     
 

Presentation Description

Gramática em acção - Linguística descritiva : Semântica - MODALIDADE Acção ASA Adaptado por BIBLIOTECA ESCOLA SEUNDÁRIA 3 EB DR. JORGE CORREIA - TAVIRA

Comments

Presentation Transcript

Slide 1:

Modalidade Acção: Gramática em Acção Formadoras: Isabel Castiajo e Maria José Peixoto Editora ASA Faro, 22 de Janeiro de 2010 MODALIDADE Linguística descritiva - Semântica:

Slide 2:

Modalidade Outros PerCursos

Slide 3:

Modalidade Outros PerCursos

Slide 4:

A modalidade pode ser expressa de muitas formas diferentes: entoação, advérbios, modo verbal, verbos modais auxiliares como “dever”, poder”… ou principais com valor modal como “crer”, “pensar”, “obrigar”,… ( …)

Slide 5:

Lê atentamente as frases seguintes. O Padre António Vieira repreendeu os vícios dos colonos do Maranhão. Felizmente, os índios tiveram em Vieira um defensor dos seus direitos! Se o pregador vivesse no século XXI, talvez continuasse a indignar-se com o comportamento dos homens. Podem seguir-me e praticar o que aconselho! – dizia Vieira aos colonos. Acho que a vida do orador luso sofreu alterações, em virtude da sua conduta. Os maus costumes dos homens influenciaram toda a obra do pregador. Podem formar pares para podermos analisar a obra de Vieira – diz a professora. É lamentável que a obra do pregador português mantenha a actualidade! É possível que a obra de Vieira seja estudada em todo o mundo como exemplo claro de texto argumentativo. A beleza do texto vieiriano supera a sua difícil leitura. É necessário que os estudantes portugueses aprendam a gostar de Vieira! Corrijam os vossos vícios! – dizia Vieira. Distribui-as segundo as indicações: 1.1.1. Frases que configuram uma apreciação sobre o conteúdo do enunciado – modalidade apreciativa . 1.1.2. Frases que representam valores de certeza/possibilidade/probabilidade sobre o conteúdo do enunciado – modalidade epistémica. 1.1.3. Frases que representam valores de permissão ou obrigação relativos a outros participantes no discurso – modalidade deôntica ou intersujeitos . Outros PerCursos

Slide 6:

CORRECÇÃO 1.1.1. Frases que configuram uma apreciação sobre o conteúdo do enunciado – modalidade apreciativa. b) Felizmente, os índios tiveram em Vieira um defensor dos seus direitos! h) É lamentável que a obra do pregador português mantenha a actualidade! j) A beleza do texto vieiriano supera a sua difícil leitura.

Slide 7:

CORRECÇÃO 1.1.2. Frases que representam valores de certeza/possibilidade/probabilidade sobre o conteúdo do enunciado – modalidade epistémica a) O Padre António Vieira repreendeu os vícios dos colonos do Maranhão. (valor de certeza) c) Se o pregador vivesse no século XXI, talvez continuasse a indignar-se com o comportamento dos homens. ( valor de probabilidade) e) Acho que a vida do orador luso sofreu alterações, em virtude da sua conduta. (valor de probabilidade) f) Os maus costumes dos homens influenciaram toda a obra do pregador. (valor de certeza) É possível que a obra de Vieira seja estudada em todo o mundo como exemplo claro de texto argumentativo. ( valor de possibilidade)

Slide 8:

Modalidade 1.1.3. Frases que representam valores de permissão ou obrigação relativos a outros participantes no discurso – modalidade deôntica ou intersujeitos. CORRECÇÃO d) Podem seguir-me e praticar o que aconselho! – dizia Vieira aos colonos. (valor de permissão) g) Podem formar pares para podermos analisar a obra de Vieira – diz a professora. (valor de permissão ) k) É necessário que os estudantes portugueses aprendam a gostar de Vieira! (valor de obrigação) l) Corrijam os vossos vícios! – dizia Vieira. (valor de obrigação)

Slide 9:

Modalidade Biblioteca Escola Secundária 3EB Dr. Jorge Correia – Tavira Adaptação do documento original por Ana Cristina Matias Fevereiro de 2011

authorStream Live Help