Palestra ACS

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

VISITA DOMICILIAR: SABERES E POSTURAS:

VISITA DOMICILIAR: SABERES E POSTURAS

Slide 2:

A identidade profissional do agente de saúde vem se construindo a partir de suas ações de educação e de assistência as famílias nos domicílios e dos vínculos afetivos que estabelecem com estas.

Slide 3:

O agente de saúde como integrante do lugar onde trabalha, consegue com maior facilidade entender o ponto de vista , os sentimentos e os comportamentos das pessoas com as quais interagem, estabelecendo uma relação de confiança e credibilidade necessárias e capazes de desencadear mudanças positivas no comportamento das pessoas em relação a saúde.

Slide 4:

Grande parte do sucesso do trabalho dos agentes de saúde se deve justamente a sua forma de compreender , vivenciar e visitar os domicílios como lares.Para os ACD’s, os domicílios não é apenas domicílio, uma casa, um lar, ou seja, um espaço de vivências afetivas carregado de significados para todos que ali moram.

Slide 5:

Para que esta competência do ACS seja cada vez mais desenvolvida, destacamos alguns aspectos do saber-fazer (habilidades práticas) e do saber-ser( atitudes,valores) importantes neste trabalho de visita domiciliar necessários ao aprimoramento da relação ético profissional de todos os profissionais das Equipes de Saúde da Família:

Saber fazer:

Saber fazer Na visita domiciliar o saber-fazer do ACS compreende três aspectos importantes: 1- Ter certeza do objetivo da visita. O objetivo principal de uma visita parte de uma necessidade de saúde.É importante que haja um planejamento da visita no sentido de estabelecer um roteiro que sirva de base para a conversa e marcar horário adequado à família. O roteiro é apenas para dar suporte a isso e não algo a ser obedecido ao pé da letra.

Slide 7:

2- Conhecer bem os conhecimentos específicos da sua prática profissional em relação aos cuidados necessários à promoção da saúde. 3- Saber conhecer e se comunicar com a família. Isto pode pode ser feito observando, ouvindo e perguntando: Sempre que for a primeira vez que você estiver visitando a família é importante que o profissional se identifique , esclareça o seu papel e o motivo de sua visita, bem como certificar-se de que foi bem entendido o sentido do seu trabalho junto a essa família;

Slide 8:

Saber e chamar as pessoas da família pelos seus nomes demonstra respeito e interesse , além de proporcionar um melhor nível de confiança entre as pessoas; É importante estabelecer um clima agradável para conversa e se possível tentar envolver as outras pessoas da família presentes na casa. Isto favorece um clima de roda de conversa e não de entrevista técnica;

Slide 9:

Numa visita é importante observar, ouvir e reunir informações. Você pode conhecer os costumes e os hábitos de uma família observando a forma como os móveis estão arrumados no ambiente , as formas de tratamento entre seus membros, a rotina das pessoas e do lar, pelos programas de rádio e TV preferidos, por atividades de lazer e , até mesmo, através da maneira como se apresenta os enfeites como se apresentam os enfeites e objetos de estimação que faz a decoração da casa, etc;

Slide 10:

Pergunte também sobre a família e os amigos, e não comente sobre os problemas de saúde; Se for necessário fazer anotações, cuide para que estas não cortem a fala das pessoas ; Não se limitar a fazer perguntar que as pessoas já saibam as respostas que um profissional de saúde quer escutar.Por ex: Você está dando de mamar no peito?Qual a sua alimentação?Você lava os alimentos antes de consumi-los?Essas informações podem ser obtidas com perguntas que explorem o como as pessoas fazem e se cuidam,por ex: Como é sua rotina durante o dia?O que você faz desde a hora que você acorda até a noite?Como você está dando de mamar no peito?Essas perguntas sinalizam para o modo de viver da família e podem ser respondidas sem que as pessoas se sintam invadidas em sua privacidade;

Sol= Indicando que deve ser tomado durante o dia.:

Sol= Indicando que deve ser tomado durante o dia. É imprescindível que as perguntas e a conversa levem as pessoas da família a refletirem sobre seus problemas e seus recursos para superá-los porque, muitas vezes, a família não consegue perceber novas soluções e o profissional pode ajudá-las a perceber novas formas de solução para seus problemas; Certificar-se de que realmente houve troca de saberes, pois as pessoas possuem níveis de escolaridade e compreensão do mundo de formas bastante diversificadas. Para isto, é importante usar um vocabulário e/ou outros recursos que ajudem a comunicação,e garantam a compreensão da informação. Por exemplo, quando se está orientado pessoas que não sabem ler a utilizar corretamente uma dada medicação para facilitar a compreensão, é interessante fazer desenhos nas receitas e nos rótulos dos remédios tais como: Lua=Indicando que deve ser tomado durante a noite.

Slide 12:

As crenças e valores que integram uma dinâmica familiar são para serem compreendidas e não julgadas em termos de certo e errado.É responsabilidade do profissional da saúde buscar conhecer cada vez melhor a família, respeitá-la e procurar adaptar a sua prática para atender as necessidades desta e não o contrário.

Saber fazer:

Saber fazer No trabalho do ACS é importante cultivar atitudes e valores: Compreender a casa como espaço da intimidade e da privacidade das pessoas e o profissional da saúde precisa buscar sempre o consentimento e permissão da família para entrar, isto é sempre uma conquista;

Slide 14:

Ter bom senso para perceber quando as pessoas querem ou não continuar a conversa durante aquele momento. É importante respeitar o tempo que você pensou para visita, mas também estar aberto para modificar os seus horários, ficar ou não um tempo a mais com a família pode ter um importante significado para uma boa relação de confiança entre esta e o profissional;

Slide 15:

Procurar sempre estar numa posição, junto com as famílias, de apoio para descobrir novas alternativas de solução para os conflitos vivenciados pelas famílias, não se colocando na posição de “dono-da-verdade” e portador de soluções para todos os problemas;

Slide 16:

Cuidar para sempre entender os fatos, comportamentos e sentimentos a partir do ponto de vista da família, procurando ser solidário às suas esperanças, conquistas, sofrimentos, dores e receios.É preciso ser competente para enxergar permanentemente as diferenças culturais sem fazer julgamentos de bom ou mal, certo ou errado;

Slide 17:

Manter o absoluto sigilo de todas as informações obtidas durante a visita faz parte da postura ética profissional; É importante que em cada comunidade/território a Equipe de Saúde da Família discuta os comportamentos, gestos, vestuários, linguagem, etc.,por parte dos profissionais de saúde que possam ser mal interpretadas e causar conflitos de valores religiosos e culturais. Ex.:usar roupas indiscretas e/ou inapropriadas ao horário de trabalho, fumar durante a visita domiciliar, etc.

Slide 18:

FIM

authorStream Live Help