Exercícios resistidos (musculação)

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

Exercícios resistidos (musculação) : 

Exercícios resistidos (musculação) Benefícios e riscos à saúde nas várias faixas etárias

Slide 2: 

Registros históricos apresentam indícios de que a realização de exercícios contra resistência (carga), objetivando o fortalecimento muscular, já era prática entre os antigos povos assírios e babilônicos, bem como na Antiguidade grega, com propósitos estéticos e de ganho de força.

Definições de Musculação : 

Definições de Musculação Prática de exercícios contra resistência e concluir consequentemente, que uma parcela considerável dos movimentos realizados em nosso dia-a-dia constitui-se em exercícios de musculação. Conjunto dos processos e meios que levam ao aumento e ao aperfeiçoamento da força muscular, associada ou não a outra capacidade física. Lambert (1990)

Princípios Físicos da Musculção: : 

Princípios Físicos da Musculção: Princípio da Estruturação da Série de Exercícios: - Os grandes grupamentos musculares devem ser exercitados anteriormente aos pequenos, devido à tendência desses pequenos grupamentos chegarem à fadiga antes dos grandes, quando submetidos a cargas proporcionais. - No caso dos iniciantes, as séries de exercícios devem alternar os segmentos corporais requisitados durante a realização dos exercícios, visando a retardar a fadiga muscular.

Princípio da Especificidade do Movimento: : 

Princípio da Especificidade do Movimento: Relaciona-se à utilização da musculação na preparação física para a prática esportiva. - Ao transportar o gesto esportivo para o exercício com pesos, devem-se considerar: observação do movimento a ser realizado; análise dos ângulos e músculos envolvidos; tipo de contração executada montagem do programa de acordo com as capacidades físicas que se pretende treinar, bem como seus parâmetros de desenvolvimento.

Princípio da Sobrecarga: : 

Princípio da Sobrecarga: Diz respeito à intensidade e volume de modo a estimular o aumento das capacidades funcionais do organismo. O objetivo é o alcance de novos níveis de adaptações morfofisiológicas, não alcançados com a utilização de cargas constantes. O volume e a intensidade no início de qualquer programa devem ser baixos, aumentados com a evolução da condição física de cada pessoa.

Onde são aplicadas a musculação?? : 

Onde são aplicadas a musculação?? Competição esportiva: levantamentos olímpicos: modalidade esportiva presente desde os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, cujos atletas buscam elevar a maior quantidade de peso possível, obedecendo a técnicas e regras preestabelecidas.

Slide 8: 

Culturismo: também conhecido como fisiculturismo (bodybuilding) e modelagem física, o culturismo corresponde à modalidade esportiva em que o atleta busca obter o desenvolvimento máximo de sua musculatura, acima dos níveis normais, sem, contudo, comprometer a simetria e as proporções musculares. Esta modalidade fomenta um vasto mercado dedicado à suplementação alimentar, juntamente com a otimização dos processos metabólicos nos treinamentos voltados ao alcance da performance máxima.

Slide 9: 

Treinamento esportivo: a musculação é largamente utilizada como meio auxiliar no desenvolvimento muscular, vinculada ao aprimoramento da força e da resistência localizada, objetivando maior eficiência do gesto esportivo. Devido à sua elevada demanda energética, a musculação deixou de ser coadjuvante nos programas de treinamentos e foi incorporada ao seu planejamento global.

Slide 10: 

Estética: a utilização da musculação para fins estéticos assemelha-se ao culturismo, visto que o propósito dos praticantes consiste em adquirir uma modelagem física conforme os padrões de simetria e proporcionalidade dos músculos, buscando, entretanto, um desenvolvimento muscular compatível com os níveis normais, sem objetivo competitivo. Representa, nos dias atuais, uma das principais motivações para a prática da musculação em sua maior abrangência, especialmente nas academias e nos clubes, contribuindo para a evolução dos recursos materiais destinados à modelagem do corpo.

Slide 11: 

Profilaxia: a musculação auxilia a prevenção de lesões osteomioarticulares, frequentes no esporte e em várias atividades profissionais, em que a realização de gestos repetitivos solicita grupos musculares localizados, o que favorece o surgimento das referidas lesões. Diante disso, deve-se reservar, durante o ciclo de treinamento e/ou jornadas de trabalho, um período para os exercícios de compensação, pelo aumento da força muscular e/ou da resistência dos tendões e ligamentos, buscando equilibrar os grupos musculares antagonistas, diminuindo assim o risco de lesões e vícios posturais.

Slide 12: 

A prática da musculação também auxilia a combater a fragilidade músculo-esquelética que comumente acompanha as pessoas na terceira idade e a instalação da osteoporose, em geral nas mulheres no período da menopausa, além de prevenir lesões osteomioarticulares.

Slide 13: 

Intensidade é o grau de esforço momentâneo necessário à realização de um exercício, traduzido pela quantidade de energia utilizada em sua execução, representado pelo peso (quilagem) em cada série e pela duração dos intervalos entre elas. Volume é a quantidade de trabalho realizado, representado pela duração e frequênciadas sessões.

Riscos e Benefícios da Musculação nas várias fases da vida : 

Riscos e Benefícios da Musculação nas várias fases da vida

Crianças e Adolescentes : 

Crianças e Adolescentes Sua sobrecarga pode acarretar lesões por causa do seu sistema esquelético ainda estar em formação e o perfil hormonal encontra-se em desenvolvimento. Níveis relativamente moderados de exercícios concêntricos, produzem um aumento significativo da força muscular em crianças, sem qualquer efeito adverso sobre ossos e músculos. Deve-se respeitar as particularidades do organismo em crescimento, visto que a ossificação do sistema esquelético só termina entre os 17 e 20 anos, o que torna o aparelho locomotor de crianças e jovens menos capacitado para suportar carga em relação ao adulto.

Recomendações para elaboração de um programa de musculação para crianças e adolescentes : 

Recomendações para elaboração de um programa de musculação para crianças e adolescentes a) Respeitar uma progressão no nível de carga e nos tipos de estímulos ao longo dos anos de acordo com o estágio de desenvolvimento dos praticantes. b) Evitar exercícios que estimulem contração excêntrica em alto grau, devido à possibilidade de microtraumatismos das estruturas de tecido conjuntivo existente nos tendões e ligamentos, como mecanismo de proteção à musculatura mediante o estiramento muscular excessivo. c) Priorizar os trabalhos de resistência muscular localizada. d) Evitar exercícios estáticos (isométricos), devido à baixa resistência anaeróbia, dando prioridade aos exercícios dinâmicos, os quais são favoráveis à melhora da circulação nas estruturas que sofrem a ação da carga. e) Trabalhar todos os grupos musculares, especialmente os maiores, evitando exercícios unilaterais e demasiadamente localizados. f) Utilizar períodos de descanso entre as sessões, suficientes para que haja total recuperação. g) Enfatizar correta postura corporal e técnica de execução durante a realização dos exercícios, garantindo maior segurança ao movimento. h) Iniciar com exercícios que envolvam apenas a sustentação do peso corporal, evoluindo para exercícios com parceiros e finalmente exercícios com cargas extracorporais leves, mantendo baixos volumes. i) Evitar testes de carga máxima e/ou cargas demasiadamente elevadas para a coluna vertebral. j) Esclarecer quanto aos riscos da utilização de recursos nocivos, como os esteroides anabolizantes e outros produtos/recursos anabólicos.

Idosos : 

Idosos A inclusão de exercícios resistidos em programas de condicionamento físico direcionados às pessoas idosas, desde que devidamente elaborados, pode promover adaptações favoráveis tais como: aumento nos níveis de força (associados ou não a certo grau de hipertrofia muscular) melhora na execução das Atividades da Vida Diária (AVD), redução nas queixas de dores articulares; melhores condições de saúde.

Dez coisas que você não pode esquecer ao se submeter a um treinamento de força : 

a) nunca inicie uma atividade sem realizar aquecimento antes; b) a carga deve progredir ao longo do treinamento de acordo com o estágio de desenvolvimento dos praticantes; c) dê prioridade aos trabalhos de resistência muscular localizada. Você ainda está em fase de crescimento e cargas altas podem trazer lesões às estruturas que ainda não estão bem formadas; d) procure trabalhar todos os grupos musculares; e) não deixe de fazer pausas entre as séries e entre as sessões; f ) fique atento à postura e à execução correta do exercício. Um exercício mal executado pode trazer dor no lugar do resultado esperado; g) comece com exercícios que envolvam apenas a sustentação do peso corporal, acrescente os implementos posteriormente; h) nunca utilize substâncias proibidas, como esteroides, para aumentar a massa muscular, pois elas têm efeitos colaterais graves; i) não se esqueça dos alongamentos, eles manterão a amplitude das suas articulações; j) nunca inicie um treinamento sem liberação médica e procure um profissional de Educação Física para orientá-lo sobre a execução correta dos exercícios. Dez coisas que você não pode esquecer ao se submeter a um treinamento de força

authorStream Live Help