tipos de lavas

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

Energias renováveis : 

Energias renováveis A Terra produz a uma velocidade superior áquela com que o Homem é capaz de consumir. Energia Solar Energia Hidráulica Energia Eólica Energia Geótermica Energia Núclear Energia das Marés Gás Natural

Energia Geotérmica : 

Energia Geotérmica Energia geotérmica Geotermia Métodos de estudo da estrutura interna da geosfera Geofísica Métodos de estudo das propriadades físicas da Terra: -Geomagnetismo -Vulcanologia -Sismologia -Planetologia -Gravimetria Ano lectivo:2009/2010 10ºA

Slide 4: 

O que é a energia Geótermica? Energia geotérmica é o calor retido debaixo da crosta terrestre. Este calor é trazido a superfície como vapor ou água quente criada quando a água flui pelos lencóis subterrâneos proximos a rochas aquecidas. A energia geotérmica consiste em aproveitar o calor proveniente do calor da Terra, para produzir calor ou energia eléctrica. Existe uma grande quantidade de energia sob a forma térmica contida no interior do planeta. Está é transmitida para a crosta terrestre sobretudo por condução. Esta representa uma potência de 10.000 vezes da energia consumida por ano no mundo actualmente.

Slide 5: 

Este recurso pode ser classificado em duas categorias: -alta temperatura (T>150 ºC): este recurso está geralmente associado a áreas de actividade vulcânica, sísmica ou magmática. A estas temperaturas é possível o aproveitamento para a produção de energia eléctrica. - baixa temperatura (T<100 ºC): resultam geralmente da circulação de água de origem meteórica em falhas e fracturas e por água residente em rochas porosas a grande profundidade. O aproveitamento deste calor pode ser realizado directamente para aquecimento ambiente, de águas, piscicultura ou processos industriais.

Slide 6: 

Impede o estudo directo do interior da geosfera devido á energia no interior do planeta através da sua geodinâmica interna Gradiente geotérmico-variação da temperatura da geosfera em perfundidade; Grau geotérmico-profundidade a que e preciso descer, abaixo da zona constante,para que a temperatura interna da Terra aumente 1ºC; Fluxo geotérmico-transferência de calor do interior para o exterior, dado que o interior da geosfera está mais quente do que a sua superfície. Geotermia-ciência que estuda a variação de temperatura em perfundidade

Slide 7: 

Métodos de estudo da estrutura interna da geosfera Métodos directos: -sondagens-permitem a reconha de amostras do interior da terra: -actividade vulcânica-ao libertar material do interior da Terra forneçe informações sobre a composição do interior do planeta. Métodos indirectos: -propagação das ondas sismicas-permite conhecer o interior da Terra; -Geologia Planetária-o estudo comparado com os outros corpos do sistema solar.

Slide 8: 

Geofísica- é a ciência que estuda a estrutura, composição e dinâmica do planeta Terra, sob a óptica da Física. O objectivo da Geofísica é detectar, localizar e delinear, de modo indirecto (sem precisar perfurar ou escavar), corpos e estruturas geológicas ocorrendo em profundidade. O geofísico estuda entidades físicas que estão relacionados com a matéria, como os campos gravimétrico, magnético e electromagnético, as perturbações elásticas, a corrente eléctrica, o calor, e outras. Métodos de estudo das propriadades físicas da Terra: -Geomagnetismo -Vulcanologia -Sismologia -Planetologia -Gravimetria

Slide 9: 

Geomagnetismo -Campo de forças magnéticas que envolve a Terra Que se deve ao contínuo movimento de rotação do material constituinte do núcleo externo, que se encontra no estado liquido.Este movimento cria uma corrente eléctrica originando o campo magnético terrestre.

Slide 10: 

A existência de um campo magnético terrestre apoia o modelo sobre a existência de um núcleo formado por Ferro e Níquel,sendo o núcleo externo líquido; O paleomagnetismo fornece informações sobre o passado da Terra: -regista variações da polaridade do campo magnético terrestre; -apoia a hipótese da deriva continental(afastamento das rochas devido ao limite divergente) e da formação dos fundos oceânicos a partia do rift; -permite tirar ilações sobre a posição passada dos continentes relativamente aos pólos magnéticos; -permite determinar a latitude geográfica que a rocha em estudo ocupava no momento da sua formação.

Slide 11: 

Consequências da existência da magnetosfera e das suas inversões de polaridade: Para a dinâmica interna da geosfera- existem inversões de polaridade que são acompanhadas por importantes perturbações no interior da Terra, responsáveis ao longo dos tempos geologicos por intensos periodos de vulcanismo associados aos pontos quentes(zonas de chaminés dos vulcões que não ocorre movimentos de placas). Para a vida na Terra- os periodos de vulcanismo intenso iventualmente provocados pela inversão de polaridade do campo magnético terrestre, explicam a instinção de espécies devido á emissão para a atmosfera de grandes qquantidades de poeiras vulcânicas.Esta densa camada de poeiras vulcânicas ao inibir a fotossintese pelos seres autotróficos enterompe as cadeias alimentares que levam á instinção dos seres, como por exemplo a instinção dos dinaussários. Magnetosfera-Região em torno da Terra ocupada pelo seu campo magnético

Slide 12: 

Importância do magnetismo terrestre para o estudo do interior da geosfera O magnetismo terrestre permite relacionar de forma indirecta dados/factos que ocorrem á superfície da Terra, como é o exemplo da orientação de qualquer corpo magnético na direcção Norte-Sul.Assim o geomágnetismo é um importante e complexo método de estudo indirecto do interior da geosfera, a existência de geomagnetismo sugere para o núcleo da Terra uma composição metálica. Importância do magnetismo terrestre para o planeta Terra O magnetismo funciona como um escudo protector dos ventos solares.Os ventos solares transportam partículas electricamente carregadas,como: protões e electrões.Que se atigissem a superficie da Terra,destruiriam todas as formas de vida.Assim, é a magnetosfera que permite o desenvolvimento e inxistência de vida.

Slide 13: 

Vulcanismo Durante uma erupção vulcânica a ascensão do magma dá-se a partir da câmara magmática ou da bolsada magmática ao longo da chaminé vulcânica. A saída do magma é feita através da cratera, a qual varia de forma, consoante o tipo de erupção, originando vulcões do tipo fissural e vulcões do tipo central, por onde são expelidos diversos tipos de materiais: lavas, produtos gasosos e piroclastos. A lava do vulcão, ao arrefecer, vai solidificar, formando colinas mais ou menos elevadas: cones vulcânicos. Vulcão é uma elevação de terreno caracterizada pela apresentação de erupções vulcânicas

Slide 14: 

Os materiais sólidos denominam-se piroclastos e podem ser classificados segundo o seu tamanho e forma. Os materiais líquidos, que resultam da expulsão para a superfície da crosta do magma, com libertação de gases, denominam-se lavas. SÓLIDOS – Piroclastos Cinza (> 2mm) Lapilli ou bagacina Bloco Bomba Pedra-Pomes (2 a 6,4 mm) (6,4 a 25,6 mm) (6,4 a 25,6 mm) LÍQUIDOS – Lavas GASOSOS - Gases Lava Pahoehoe Lava aa Pillow-lavas ou ou encordeada ou escoáceas lavas em almofada Vapor de água Dióxido de carbono muito fluida Dióxido de enxofre... rios de lava

Slide 15: 

Vulcanismo Primário Secundário ou residual Central Fissural Erupção Erupção Erupção Efusiva Explosiva Mista

Slide 16: 

Vulcanismo Primário Ocorrem erupções vulcânicas

Slide 17: 

Vulcanismo Fissural: as erupções ocorrem ao longo de fracturas/fendas na superfície terrestre podendo atingir vários kms de comprimento; não possui chaminé cilíndrica; não possui cratera circular; lavas básicas; erupção continental origina extensos planaltos de lava basáltica; erupção subaquática origina novos fundos oceânicos.

Slide 18: 

Vulcanismo Central: - associado a vulcões do tipo cónico;   - possui chaminé cilíndrica;   - possui cratera circular central num cone mais ou menos elevado;   - a libertação de materiais ocorre numa zona restrita; erupção origina cones vulcânicos; - característico das zonas continentais

Slide 19: 

Tipos de Actividade Vulcânica Erupção Efusiva Erupção Explosiva Erupção Mista

Slide 20: 

Erupção efusiva   - magma básico e fluido;   - emissões de lava de forma lenta e tranquila (escoadas);   - fácil libertação de gases;   - cone vulcânico largo, de baixa altitude e constituido exclusivamente por lavas; -a lava solidifica lentamente e esta é pobre em sílica e o seu teor de sílica menor que 52%.

Slide 21: 

Erupção explosiva: - magma muito àcido e viscoso, que solidifica no interior da chaminé   - reduzida emissão de lava   - forma frequentemente agulhas e cúpulas   - explosões muito violetas devido à elevada pressão de gases no interior da chaminé   - libertação e projecção de consideráveis massas de materiais   - piroclastos podem formar-se a partir do desmoronamento do cone ou na solidificação da lava emitida   - formação de nuvem ardente constituida por finos materiais incandescentes e gases -cone vulcânico alto e constituido por piroclastos -a lava é viscosa ou ácida, esta solidifica rapidamente e tem teor em sílica maior que 65%

Slide 22: 

Erupção mista - fases explosivas pouco violentas com emissão de piroclastos;   fases efusivas emitem lavas fluidas formando as correntes de lava; Gases e piroclastos( geralmente bombas e lapilli; cone vulcânico é misto (camadas alternadas de lava e piroclastos); alternância entre fases explosivas com fases efusivas; -lava de grau intermédio com um teor de sílica que varia de 52% a 65%.

Slide 23: 

Vulcanismo Secundário Actividade vulcânica numa certa região manifesta- se de um modo menos espectular e violento, nomeadamente através da libertação de gases e/ou água a temperaturas elevadas. Exemplos: nascentes termais, fumarolas e géiseres.

Slide 24: 

Nascentes termais: São fontes de libertação de águas quentes, ricas em sais minerais. As águas libertadas resultam do arrefecimento e da condensação do vapor de água que se liberta do magma.Assim as águas termais são águas magmáticas ou juvenis. Noutros casos a água quente libertada nas nascentes resulta da infiltração, da acumulação em rochas porosas e do aquecimento de águas pluviais, por rochas a elevada temperatura, situadas nas proximidades de câmaras magmáticas.

Slide 25: 

Fumarolas Emanações de pequenas nuvens de vapor a temperaturas elevadas, libertadas através de fendas do cone vulcânico

Slide 27: 

Fim Trabalho elaborado por: Catarina Dias Daniela Dias João Rodrigues Professora: Lurdes Botão

authorStream Live Help