alargamento da união Europeia- vantagens e desvantagens para a Ue e pa

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

A integração de Portugal na união europeia:

A integração de Portugal na união europeia

União Europeia: o início:

União Europeia: o início Conjuntura política do pós-guerra Plano Marshall 25 Março 1957, é criada a CEE, através do Tratado de Roma pelos 6 países fundadores Objectivo: -criação de um mercado comum -reforçar laços de cooperação e amizade entre estados-membros, evitando situações de conflito

Alargamentos :

Alargamentos 1957 Países fundadores França, Alemanha, Itália, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos 1973 Dinamarca, Irlanda, Reino Unido 1981 Grécia 1986 (12) Portugal e Espanha 1995 (15) Áustria , Suécia e Finlândia 2004 (25) Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa, Eslováquia, Eslovénia, Hungria, Malta e Chipre 2007 (27) Bulgária e Roménia Países Candidatos Croácia, Sérvia e Turquia

Tratado de Maasstricht:

Tratado de Maasstricht nova dimensão da integração europeia de âmbito político: cidadania europeia , que permite a todos os cidadãos maior liberdade para trabalhar, circular, viver, estudar e ser eleito e poder eleger nas eleições municipais e europeias do estado-membro de residência, permitindo um sentido de maior pertença

Tratado de Copenhaga:

Tratado de Copenhaga define as relações entre U.E. e PECO Países da Europa Central e Oriental) Define os critérios que os países teriam de preencher para aderir à U.E., como exigência de: Instituições estáveis que garantam a democracia, o estado de direito, os direitos humanos, respeito pelas minorias e a sua protecção; Economia de mercado em funcionamento e capacidade de resposta à pressão da concorrência e às forças do mercado dentro da União Europeia, Capacidade de assumir as obrigações decorrentes da adesão: como objectivos da união política, económica e monetária.

PowerPoint Presentation:

Tratado de Amesterdão – cooperação reforçada Tratado de Nice – reforma institucional necessária do alargamento aos países de Leste O alargamento da União a Leste comportou custos orçamentais significativos, mas também trouxe benefícios importantes , como o s relacionados com o aumento do poder e do prestígio da União Europeia no Mundo e nas negociações internacionais.

Instrumentos comunitários de apoio à adesão:

Instrumentos comunitários de apoio à adesão Conselho Europeu do Luxemburgo (1997) definiu novos instrumentos de apoio técnico e financeiro à preparação dos países candidatos à adesão. Conselho de Berlim (1999) estipulou um aumento das ajudas financeiras de pré-adesão, Abriu novos programas comunitários aos países da adesão (educação e investigação) Criou dois novos instrumentos: IEPA (Instrumento Estrutural de Pré-Adesão) para financiar projectos ligados ao ambiente e transportes; SAPARD- (Programa Especial para a Agricultura e Desenvolvimento rural) Reforçou o programa PHARE (Programa de Ajuda Comunitária aos PECO) que tinha como finalidade ajudar estes países a reconstruir as suas economias após o colapso do comunismo (Malta e Chipre tiveram ajudas específicas).

Alargamento da U.E. a Leste:

Alargamento da U.E. a Leste Vantagens: União democrática da Europa; Aumento da segurança e da paz no continente – aumento da zona de estabilidade na Europa; Alargamento do mercado único de 370 milhões para 480 milhões de consumidores; Promoção do crescimento económico; Reforço da posição da União no contexto político internacional e no mercado mundial, Aumento da qualidade de vida dos cidadãos, devido à adopção das políticas comunitárias pelos novos estados-membros ao nível do ambiente, luta contra o crime, drogas e imigração ilegal, etc.

Vantagens do alargamento a leste (cont.):

Vantagens do alargamento a leste ( cont .) Aumento da diversidade, da cultura e do intercâmbio de ideias/conhecimento; O estabelecimento de novos contornos fronteiriços aproximará a U.E. da Rússia, Ucrânia, Bielorrússia e da Moldávia, permitindo o acesso o Mar Negro e aumentando os contactos com os países do C áucaso e da Ásia Central, contribuirá para uma maior estabilidade na região dos Balcãs e reforçará as relações da U.E. e os seus parceiros mediterrânicos.

Desvantagens do alargamento para a União Europeia:

Desvantagens do alargamento para a União Europeia Aumento significativo da superfície e da população total, Empobrecimento geral, dado que a maioria dos novos Estados-membros , apresenta um PIB por habitante inferior à média europeia, Maior heterogeneidade económica, social e cultural, que implica, um maior esforço de conciliação de interesses, na procura de consensos e tomada de decisões, Adaptação das principais políticas comunitárias, da composição e funcionamento das instituições da União Europeia.

Portugal: consequências do alargamento a Leste:

Portugal: consequências do alargamento a Leste Dificuldades/ Desafios: Aumento do carácter periférico, Desvio dos fundos de investimento estrangeiro, Deslocalização de algumas empresas, Aumento da concorrência das exportações portuguesas; Redução dos fundos estruturais .

Pontos fortes dos novos estados-membros:

Pontos fortes dos novos estados-membros Posição mais central e próxima dos países da U. E. com maior poder de compra; Possuem mão-de-obra mais instruída e qualificada e, em alguns casos, com remuneração média inferior; Alguns países apresentam maior produtividade do trabalho.

Portugal: consequências do alargamento a Leste (cont.):

Portugal: consequências do alargamento a Leste ( cont .) Vantagens: Novas oportunidades para as empresas, grupos económicos e financeiros, Aumento do investimento português nestes países, Alargamento do potencial mercado consumidor de produtos portugueses.

Iniciativas a desenvolver por parte de Portugal:

Iniciativas a desenvolver por parte de Portugal Incentivar os empresários com iniciativa e prestar os apoios necessários para a internacionalização, Aproveitar todas as vantagens proporcionadas pelo alargamento do mercado, Modernizar e aumentar a competitividade dos sectores produtivos, aumentando a capacidade de exportação, Aproveitar a sua experiência e credibilidade nos serviços importantes para estes países (banca, seguros, etc ). Aproveitar algumas vantagens que possuiu, como infraestruturas mais desenvolvidas rede viária telecomunicações, etc , maior estabilidade político-económica, maior conhecimento do mercado e integração do sistema financeiro (utilização do euro).

authorStream Live Help