Bruguel_PF_Proverbios

Views:
 
Category: Entertainment
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

PowerPoint Presentation:

Bruegel, Provérbios flamengos (Os provérbios)

PowerPoint Presentation:

As bolachas nascem no telhado (viver em abundância).

PowerPoint Presentation:

Ser casado pela vassoura (ser casado sem a bênção da igreja, viver em concubinato).

PowerPoint Presentation:

Olhar por entre os dedos (fechar os olhos a uma irregularidade ou a um erro, tirando dai proveito).

PowerPoint Presentation:

A faca está pendurada (um símbolo de desafio).

PowerPoint Presentation:

Eles agarram-se pelo nariz (enganam-se mutuamente).

PowerPoint Presentation:

Ao dados estão lançados.

PowerPoint Presentation:

Os loucos recebem as melhores cartas (a abundância é dos inocentes).

PowerPoint Presentation:

Ele marimba-se par o mundo ( está-se nas tintas , despreza-o).

PowerPoint Presentation:

O mundo às avessas (o contrário de que deveria ser.)

Puxar através das argolas da tesoura (agir de forma desonesta / fazer o mal no exercício da profissão).:

Puxar através das argolas da tesoura (agir de forma desonesta / fazer o mal no exercício da profissão).

Deixar um ovo no ninho (guardar para o Inverno, não gastar tudo).:

Deixar um ovo no ninho (guardar para o Inverno, não gastar tudo).

a) Um homem com uma faixa na cabeça (pode ser: um refinado patife). b) Ele urina para a lua (quer o impossível):

a ) Um homem com uma faixa na cabeça (pode ser: um refinado patife). b) Ele urina para a lua (quer o impossível )

Lua ao contrário - Significa desejar algo impossível ou falência nos negócios. :

Lua ao contrário - Significa desejar algo impossível ou falência nos negócios.

Um telhado velho precisa sempre de reparações.:

Um telhado velho precisa sempre de reparações.

O bacio lá fora de noite é utilizado como sinal (?) :

O bacio lá fora de noite é utilizado como sinal (?)

Fazer a barba ao louco sem sabão (aproveitar-se da parvoíce de alguém, gozar à custa de alguém).:

Fazer a barba ao louco sem sabão (aproveitar-se da parvoíce de alguém, gozar à custa de alguém).

Crescer fora da janela (não poder esconder alguma coisa).:

Crescer fora da janela (não poder esconder alguma coisa).

Lançar uma seta atrás da outra (encontrar um segundo meio, jogar um novo trunfo).:

Lançar uma seta atrás da outra (encontrar um segundo meio, jogar um novo trunfo).

A melhor das mulheres amordaçou o diabo (as mulheres são mais astutas que o diabo.):

A melhor das mulheres amordaçou o diabo (as mulheres são mais astutas que o diabo.)

Hipócrita – alguém que abraça e ao mesmo tempo morde o pilar é um hipócrita. :

Hipócrita – alguém que abraça e ao mesmo tempo morde o pilar é um hipócrita.

Levar água numa mão e fogo na outra (falsa, dissimulada).:

Levar água numa mão e fogo na outra (falsa, dissimulada).

Ele assa um arenque por dinheiro (sacrificar uma coisa de pouco valor para obter uma vantagem maior).:

Ele assa um arenque por dinheiro (sacrificar uma coisa de pouco valor para obter uma vantagem maior).

Estar sentado entre duas cadeiras (deixar passar a ocasião, não obter nada).:

Estar sentado entre duas cadeiras (deixar passar a ocasião, não obter nada).

O que pode o fumo contra o ferro (O que pode destruir o ferro? É inútil lutar contra coisas imutáveis).:

O que pode o fumo contra o ferro (O que pode destruir o ferro? É inútil lutar contra coisas imutáveis).

A porca bebe do barril (má gestão). :

A porca bebe do barril (má gestão).

Bater com a cabeça na parede (querer realizar o impossível).:

Bater com a cabeça na parede (querer realizar o impossível).

Ata o guizo ao pescoço do gato (quando alguém prevê uma acção e a revela a toda a gente, a sua acção correrá mal).:

Ata o guizo ao pescoço do gato (quando alguém prevê uma acção e a revela a toda a gente, a sua acção correrá mal).

Quem leva a armadura, põe a cascavel ao gato (até ao medroso dão ânimo as armas.):

Quem leva a armadura, põe a cascavel ao gato (até ao medroso dão ânimo as armas.)

Um tosquia a ovelha, o outro tosquia o porco (um tem todas as vantagens /fortuna, o outro as desvantagens / miséria).:

Um tosquia a ovelha, o outro tosquia o porco (um tem todas as vantagens /fortuna, o outro as desvantagens / miséria).

Ele sangra o porco pela pança (o assunto estava previamente combinado; não tem apelo).:

Ele sangra o porco pela pança (o assunto estava previamente combinado; não tem apelo).

Uma enfia o fuso e a outra fia (espalhar calúnias).:

Uma enfia o fuso e a outra fia (espalhar calúnias).

Passar o dia a carregar cestos (perder tempo com coisas inúteis).:

Passar o dia a carregar cestos (perder tempo com coisas inúteis).

Acender uma vela ao diabo (lisonjear toda a gente).:

Acender uma vela ao diabo (lisonjear toda a gente).

Ele confessa-se ao diabo (confia os seus segredos aos seus inimigos).:

Ele confessa-se ao diabo (confia os seus segredos aos seus inimigos).

Para que serve um belo prato se não tem nada lá dentro?:

Para que serve um belo prato se não tem nada lá dentro?

Saber agarrar o peixe com as mãos (é manhoso, é um compadre finório, aproveita-se do trabalho dos outros):

Saber agarrar o peixe com as mãos (é manhoso, é um compadre finório, aproveita-se do trabalho dos outros)

Tapa o fosso depois do vitelo se afogar (“depois da casa roubada, trancas à porta”).:

Tapa o fosso depois do vitelo se afogar (“depois da casa roubada, trancas à porta”).

Põe o mundo a dançar no seu polegar (tudo anda à sua ordem; goza com todos).:

Põe o mundo a dançar no seu polegar (tudo anda à sua ordem; goza com todos).

O pau está na roda (travar a realização de uma questão).:

O pau está na roda (travar a realização de uma questão).

É preciso curvarmo-nos para avançar no mundo (é preciso ser-se esperto e servil para ser alguém).:

É preciso curvarmo-nos para avançar no mundo (é preciso ser-se esperto e servil para ser alguém).

Pôr barba de estopa a nosso Senhor (tentar enganar alguém com manhas).:

Pôr barba de estopa a nosso Senhor (tentar enganar alguém com manhas).

Rosas a porcos (“Pérolas a porcos”.):

Rosas a porcos (“Pérolas a porcos”.)

Cobrir o marido com capa azul (trair o marido) (Vermelho – luxúria; azul – inocência):

Cobrir o marido com capa azul (trair o marido) (Vermelho – luxúria; azul – inocência)

Dois cães nunca estão de acordo sobre um osso (discutirem, encarniçarem-se os dois pelo mesmo assunto).:

Dois cães nunca estão de acordo sobre um osso (discutirem, encarniçarem-se os dois pelo mesmo assunto).

Estar sentado sobre brasas (impacientar-se).:

Estar sentado sobre brasas (impacientar-se).

Cair através do cesto (um apaixonado recusado; não ter êxito numa missão).:

Cair através do cesto (um apaixonado recusado; não ter êxito numa missão).

Está suspenso entre o céu e a terra (meteu-se numa situação embaraçosa e não sabe como sair dela).:

Está suspenso entre o céu e a terra (meteu-se numa situação embaraçosa e não sabe como sair dela).

Apanha o ovo da galinha e deixa fugir o do ganso (é avarenta e faz más escolhas).:

Apanha o ovo da galinha e deixa fugir o do ganso (é avarenta e faz más escolhas).

Bocejar em frente ao lume (tentar abrir uma boca maior do que a porta de um forno; sobrestimar as suas forças).:

Bocejar em frente ao lume (tentar abrir uma boca maior do que a porta de um forno; sobrestimar as suas forças).

Tem dificuldade em chegar de um pão ao outro (não consegue juntar as duas pontas).:

Tem dificuldade em chegar de um pão ao outro (não consegue juntar as duas pontas).

O cabo e o machado (o todo? O significado é incerto).:

O cabo e o machado (o todo? O significado é incerto).

Uma enxada sem cabo (Um objecto inútil? O significado não é claro).:

Uma enxada sem cabo (Um objecto inútil? O significado não é claro).

Chorar sobre o leite derramado.:

Chorar sobre o leite derramado.

Puxar cada um para seu lado.:

Puxar cada um para seu lado.

A força encontra-se mais do lado de onde pende a bolsa.:

A força encontra-se mais do lado de onde pende a bolsa.

Brinca no pelourinho (atrair as atenções).:

Brinca no pelourinho (atrair as atenções).

Passar de boi para burro.:

Passar de boi para burro.

Esfrega o traseiro na porta (troçar de uns e de outros).:

Esfrega o traseiro na porta (troçar de uns e de outros).

Pescar por trás da rede (perder a oportunidade, agitar-se inutilmente).:

Pescar por trás da rede (perder a oportunidade, agitar-se inutilmente).

Os peixes grandes comem os pequenos.:

Os peixes grandes comem os pequenos.

Não suportar que o sol brilhe na água (a opulência do meu próximo desgosta-o). :

Não suportar que o sol brilhe na água (a opulência do meu próximo desgosta-o).

Deitar dinheiro à agua (desperdiçar).:

Deitar dinheiro à agua (desperdiçar).

Reconhece-se a ave pela plumagem.:

Reconhece-se a ave pela plumagem.

Agarrar o casaco de acordo com o vento (oportunismo ao “sabor do vento”).:

Agarrar o casaco de acordo com o vento (oportunismo ao “sabor do vento”).

Lançar as penas ao vento (perder o fruto do trabalho, agir irreflectidamente).:

Lançar as penas ao vento (perder o fruto do trabalho, agir irreflectidamente).

Com o couro dos outros talham-se belas correias (ser generoso com os bens dos outros).:

Com o couro dos outros talham-se belas correias (ser generoso com os bens dos outros).

Pegar numa enguia pela cauda (uma questão difícil que vai fracassar).:

Pegar numa enguia pela cauda (uma questão difícil que vai fracassar).

Nadar contra a maré.:

Nadar contra a maré.

Ele vê dançar ursos (a fome atormenta-o de tal modo que ele vê “ursos a dançar”).:

Ele vê dançar ursos (a fome atormenta-o de tal modo que ele vê “ursos a dançar”).

Os porcos vagueiam pelo trigo (tudo corre ao contrário).:

Os porcos vagueiam pelo trigo (tudo corre ao contrário).

Quando o trigo diminui o porco engorda (o que é inconveniente para um, aproveita ao outro).:

Quando o trigo diminui o porco engorda (o que é inconveniente para um, aproveita ao outro).

Pouco importa a quem pertence a casa desde que possamos aquecermo-nos nas brasas (aproveita todas as ocasiões).:

Pouco importa a quem pertence a casa desde que possamos aquecermo-nos nas brasas (aproveita todas as ocasiões).

De vento em popa (triunfa-se facilmente em boas condições). :

De vento em popa (triunfa-se facilmente em boas condições).

Ele arrasta o castigo (mata-se a trabalhar por algo que não tem sentido).:

Ele arrasta o castigo (mata-se a trabalhar por algo que não tem sentido).

O medo faz correr a velha.:

O medo faz correr a velha.

Defecar em cima da forca (não teme qualquer castigo; um tratante que acabará mal).:

Defecar em cima da forca (não teme qualquer castigo; um tratante que acabará mal).

Porque é que os gansos andam descalços? (deve haver uma boa razão).:

Porque é que os gansos andam descalços? (deve haver uma boa razão).

Quando um cego guia outro cego, caem os dois na vala.:

Quando um cego guia outro cego, caem os dois na vala.

PowerPoint Presentation:

A parábola dos cegos

A viagem não acabou só porque se vista a igreja e o campanário (o fim não foi atingido senão quando concluímos a nossa tarefa).:

A viagem não acabou só porque se vista a igreja e o campanário (o fim não foi atingido senão quando concluímos a nossa tarefa).

authorStream Live Help