Micro III Aula13

Views:
 
     
 

Presentation Description

No description available.

Comments

Presentation Transcript

Microeconomia A III Prof. Edson DominguesEconomia da Informação: 

Microeconomia A III Prof. Edson Domingues Economia da Informação

Referências: 

Referências VARIAN, H. Microeconomia: princípios básicos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. (7.a edição americana) Capítulo 35 SHAPIRO, C., VARIAN, H. A Economia da Informação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

Economia da Informação e métodos de análise: 

Economia da Informação e métodos de análise Novas tecnologias exigem uma nova teoria econômica? Novas análises, mas não um novo tipo de análise econômica Teoria econômica é sobre pessoas, escolhas e interação, tipo de bem (informação, serviços ou produtos) não importa Preferências, tecnologias, custos, estruturas de mercado também são relevantes na economia da informação

Modelos aplicados à Economia da Informação - Exemplos: 

Modelos aplicados à Economia da Informação - Exemplos Externalidades, custos de troca e aprisionamento Mercados com Externalidades de Rede Gestão de Direitos

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento Computadores, FAX, celulares, redes, … Muitos usuários promovem diversas complementaridades. e-mail é útil se muitas pessoas o utilizam -- uma externalidade de rede. computadores são mais úteis se muitas pessoas usam o mesmo software.

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Mas então, mudar de tecnologia se torna muito custoso: aprisionamento Microsoft Windows. Como os mercados operam quando existem custos de troca ou externalidades de rede? 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo de troca Compare Ford v. Volkswagen Macintosh v. PC Windows 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Investimentos permanentes em bens complementares Hardware Software Ofertantes querem aprisionar consumidor Consumidor quer evitar aprisionamento Princípio básico: Olhe para o futuro e pense no passado 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo mensal do provedor em prestar um serviço de rede é c por consumidor Custo de Trocar de provedor do consumidor é s. Provedor oferece um desconto de um mês no valor de d. Taxa de juros é r. 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Todos os provedores estabelecem a mesma taxa mensal de p. Quando a mudança de provedor é racional para o consumidor? 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

Valor presente: 

Valor presente

Valor presente: 

Valor presente

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo de não trocar é 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo de não trocar é Custo de trocar é 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo de não trocar é Custo de trocar é Troco se 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Custo de não trocar é Custo de trocar é Troco se I.e. se 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Troco se I.e. se Competição entre empresas assegurará no equilíbrio de mercado que consumidores são indiferentes entre trocar ou não  1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

No equilíbrio, lucro econômico das empresas é zero. I.e. 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

No equilíbrio, lucro econômico das empresas é zero. I.e. Como , no equilíbrio 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

No equilíbrio, lucro econômico das empresas é zero. I.e. Como , no equilíbrio 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento ou

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

I.e. valor presente do lucro da firma = custo de troca do consumidor. Ou, preço garante mark up de longo prazo: 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento: 

Os custos de troca são a norma nos setores de informação Consumidores podem estar mais vulneráveis Como fornecedor, os custos de troca são essenciais para avaliar a sua base instalada Antecipar o ciclo: olhar para investimentos permanentes 1. Externalidades, custos de troca e aprisionamento

2. Mercados com Externalidades de Rede: 

2. Mercados com Externalidades de Rede Indivíduos v = 1,…,1000 (indexados). Cada pessoa compra uma unidade do bem. v é o preço de reserva do bem para a pessoa Se o preço do bem é p, 1000-p pessoas podem comprar o bem Se p = 200, então D = 1000-200 = 800 Demanda negativamente inclinada O que acontece se houver externalidade de rede?

2. Mercados com Externalidades de Rede: 

2. Mercados com Externalidades de Rede Indivíduos v = 1,…,1000. Cada um pode comprar uma unidade de um bem provocando uma externalidade de rede. Indivíduo v avalia uma unidade do bem em nv, onde n é o número de pessoas que compram o bem.

2. Mercados com Externalidades de Rede: 

2. Mercados com Externalidades de Rede Indivíduos v = 1,…,1000. Cada um pode comprar uma unidade de um bem provocando uma externalidade de rede. Indivíduo v avalia uma unidade do bem em nv, onde n é o número de pessoas que compram o bem. Ao preço p, qual é a quantidade demandada do bem? Haverá um comprador marginal indiferente em comprar o bem?

2. Mercados com Externalidades de Rede: 

2. Mercados com Externalidades de Rede Se v é o comprador marginal, o valor do bem é nv = p, então todo comprador v’ andgt; v dá maior valor ao bem, e então o compra. Quantidade demandada (número de pessoas que desejam comprar): n = 1000 - v. Então a relação entre preço e número de usuários é p = n(1000-n). Espécie de curva de demanda, mas com um formato diferente...

2. Mercados com Externalidades de Rede: 

0 1000 n Propensão a pagar p = n(1000-n) Curva de demanda 2. Mercados com Externalidades de Rede

2. Mercados com Externalidades de Rede - Ofertantes: 

Apresentam rendimentos constantes de escala Suponha que todos os ofertantes tem o mesmo custo marginal de produção, c. Logo, curva de oferta é uma linha horizontal quando o preço iguala o custo médio. 2. Mercados com Externalidades de Rede - Ofertantes

Equilíbrio de Mercado: 

0 1000 n Curva de Oferta c Propensão a pagar p = n(1000-n) Curva de demanda Equilíbrio de Mercado Equilíbrio: oferta = demanda. Existem três equilíbrios possíveis. Qual deve ocorrer?

Equilíbrio de Mercado: 

Qual é o equilíbrio de mercado? Equilíbrio de Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

Qual é o equilíbrio de mercado? (a) Ninguém compra, ninguém oferta. Se n = 0, então a avaliação nv = 0 para todos os v, então nenhum comprador adquire. Externalidade de rede é baixa. Se nenhum comprador adquire, então nenhum vendedor oferta. A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta (a) c Propensão de pagar p = n(1000-n) A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ (a) c Propensão de pagar p = n(1000-n) A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

Qual é o equilíbrio de mercado? (b) Um pequeno número, n’, de compradores. pequeno n’  pequeno valor de externalidade de rede n’v Pessoas acham que a rede não será muito grande, não estão propensas a pagar muito por ela. A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ (b) n' (c) (a) c Propensão de pagar p = n(1000-n) A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

Qual é o equilíbrio de mercado? (c) Um grande número, n', de compradores compram. Grande n'  elevado valor de externalidade de rede n'v Preço pequeno porque consumidor marginal que compra o bem não o valoriza muito, embora o mercado seja grande. A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ (b) n' (c) (a) c Qual o equilíbrio provável? Propensão de pagar p = n(1000-n) A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

Suponha que o mercado se expanda toda vez que a propensão a pagar das pessoas excede o custo marginal, c. (a) e (c): equilíbrios estáveis (b): equilíbrio instável A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ n' c Instável Propensão de pagar p = n(1000-n) Qual o equilíbrio provável? A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n' c Estável Estável Propensão de pagar p = n(1000-n) Qual o equilíbrio provável? A Dinâmica do Mercado

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ n' c Instável Propensão de pagar p = n(1000-n) Pequena perturbação positiva em n’: mercado vai para o equilíbrio estável (c) A Dinâmica do Mercado (c) Estável

A Dinâmica do Mercado: 

0 1000 n Demanda Oferta n’ n' c2 Instável Propensão de pagar p = n(1000-n) Queda de custo: perturbação cada vez menor pode levar o mercado ao equilíbrio estável A Dinâmica do Mercado c1 Estável

Slide43: 

A Dinâmica do Mercado 79 83 85 89 91 Preço Médio por máquina de fax Máquinas de fax entregues (mil) 2000 500 2500 500

Slide44: 

A Dinâmica de Adoção TEMPO USUÁRIOS Lançamento Decolagem Saturação

3. Gestão de Direitos: 

3. Gestão de Direitos Um bem deve ser Vendido diretamente, Licenciado para produção por outros, ou alugado? Como o direito de propriedade sobre o bem deve ser gerenciado?

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Sejam os custos marginais negligenciáveis ('bem digital'). Proprietário decide vender y unidades. Demanda de mercado é p(y). Logo, proprietário escolhe a produção e, implicitamente, o preço. A firma deseja maximizar o lucro (receita)

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Agora o proprietário permite um período de teste gratuito maior. Isso causa: Aumento no consumo (vendas pagas + vendas 'gratuitas') Aumento do valor do produto para os consumidores potenciais Provável redução das vendas (devido a alguns usuários que utilizam só o período gratuito)

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Agora o proprietário permite um período de teste gratuito maior. Isso causa -Uma elevação no consumo

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Agora o proprietário permite um período de teste gratuito. Isso causa: - Elevação no valor de todos os usuários  elevação na propensão a pagar; Nova curva de demanda

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos O problema da firma agora é

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos O problema da firma agora é Este problema deve ter a mesma solução que

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos O problema da firma agora é Este problema deve ter a mesma solução que Então

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos  Maior lucro

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos  Menor lucro

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Proprietário permite um período de teste gratuito Lucros aumentam se a elevação do valor para os consumidores compensar a redução do número de compradores

Gestão de Direitos: 

Gestão de Direitos Doar amostras grátis para vender seu conteúdo Assegurar-se que as amostras grátis guiem os clientes de volta a você Para o conteúdo digital, a produção é a reprodução A distribuição imensamente barata pode parecer ameaça, mas oferece grandes oportunidades Aumentar os direitos dos consumidores aumenta o preço, mas reduz as vendas

authorStream Live Help